8 fatores que mostram que é hora de sair do emprego e empreender

Sair do emprego e começar a empreender pode ser o que faltava para você realizar alguns dos seus sonhos, como ter uma renda maior, mais flexibilidade, fazer o que gosta e melhorar a qualidade de vida.

Mas, tomar essa decisão não é uma tarefa fácil. Exige que você tenha um autoconhecimento muito grande e avalie a situação em que se encontra no trabalho.

Para ajudá-lo a fazer essa escolha vamos mostrar o que você deve pensar antes de pedir demissão, além de 8 fatores que mostram se esse é o momento adequado.

Confira as dicas que separamos para você!

1. Avalie o motivo da insatisfação no trabalho antes de sair do emprego

Em todo lugar que você for trabalhar — seja como funcionário em uma empresa ou como dono de um empreendimento —, você terá que enfrentar desafios e aprender a lidar com as situações do dia a dia.

Por isso, antes de pedir demissão, pense no que leva você a querer fazer isso. Por exemplo, se forem problemas pequenos, eles provavelmente o acompanharão em qualquer outro trabalho. Então, pense, honestamente, no motivo que te faz querer sair do seu emprego atua.

2. Tenha um planejamento sobre o que fazer após o pedido de demissão

Pedir demissão do emprego e ficar em casa sem ter o que fazer não é uma boa ideia. Afinal, você continuará tendo as suas contas para pagar. Portanto, antes de sair do trabalho, planeje os passos que precisa tomar!

Para montar um empreendimento novo, é essencial que você já tenha pensado sobre o que vai fazer e como executará o plano.

Talvez, no começo seja melhor fazer um pequeno teste — pode ser no seu período de férias — para ver se as coisas realmente darão certo, como você espera.

3. Tenha as finanças em dia e uma reserva de emergência ao sair do seu emprego

Outro cuidado que você deve ter antes de sair do emprego é estar com as suas finanças pessoais em dia.

É provável, que no início, você precise estar disposto a diminuir um pouco o padrão de vida, para depois conseguir os resultados que espera. Por isso, não tenha muitas contas acumuladas e faça uma reserva de dinheiro para ser usada em momentos de emergência!

4. Liste os prós e os contras de sair do seu emprego

Depois de tomar as atitudes anteriores, faça uma lista de prós e contras sobre a decisão de sair do emprego e começar a empreender. Afinal, a abertura de um negócio também vem acompanhada de desafios.

Ou seja, seja honesto(a) e veja o que vai perder e o que vai ganhar. Depois disso, avalie, cuidadosamente, a situação e opte pelo que vale mais a pena.

5. Conheça 8 fatores que mostram se é a hora certa de sair do emprego

Após de verificar o que te motiva a querer sair do emprego, chegou a hora de conhecer os fatores que realmente mostram se esse é o momento adequado. Quer saber quais são? Confira!

Tem perfil empreendedor

Primeiramente, você vai precisar parar para pensar se o seu perfil condiz com o de um empreendedor de sucesso. Algumas das características dele são:

  • ter iniciativa;
  • ter segurança ao tomar decisões importantes;
  • ser firme, mas flexível;
  • ser organizado;
  • ter visão de negócio;
  • demonstrar respeito com as pessoas.

É verdade que nem sempre uma pessoa tem todas as qualidades desejáveis de um empresário. Mas, isso não significa que você não pode desenvolvê-las para desempenhar bem esse papel.

Então, se você possui a maioria das características de um empreendedor de sucesso, essa talvez seja a hora de pedir demissão e abrir um negócio próprio.

Suas ideias não são aceitas

Normalmente, ter ideias que podem melhorar a qualidade do seu trabalho e a sua produtividade demonstra que você tem criatividade para resolver os problemas e procura a melhor solução para isso.

Porém, perceber que na maioria das vezes as suas ideias não são bem avaliadas ou aceitas no lugar em que está, pode resultar em grande frustração. E convenhamos, esse contexto pode ser um indicador de que essa é a hora de pedir a demissão, começar a empreender e aplicar as suas ideias, mas dentro da sua empresa!

Lembre-se que você vai precisar continuar sendo criativo para resolver os problemas que vão surgir, porém, não precisará passar pelo transtorno de não ser notado nesse momento.

Está estagnado e sabe que tem potencial para crescer mais

Todo profissional merece levar os créditos por aquilo que faz. Então, se você não é valorizado e não tem o reconhecimento que precisa para continuar motivado a trabalhar, talvez seja a hora de procurar outra opção de trabalho.

Além disso, você deve observar se existe uma perspectiva de crescimento na empresa, certo?

Se você perceber que, tanto em curto como a longo prazo, estará no mesmo lugar que está hoje, talvez seja a hora de investir em um negócio próprio. Afinal, se você tem potencial para crescer mais, isso deve ser aproveitado.

O trabalho está limitando os seus sonhos

O que você mais gostaria de alcançar? O seu objetivo de vida é possível de ser alcançado? Já pontuou o que está impedindo você de conseguir isso? Se a sua resposta for o seu emprego, chegou a hora de reavaliar as suas prioridades!

Em primeiro lugar, o seu trabalho deve ser algo que o ajude a sonhar cada vez mais alto, e não que imponha limitações sobre onde você deseja chegar. Em segundo, se o trabalho o impede de progredir, talvez seja a hora começar um empreendimento.

Procura por mais disponibilidade de tempo e dinheiro

Outro fator que mostra que esse é o momento de sair do emprego atual e começar a empreender é a necessidade de ter mais tempo e, em contrapartida, conquistar uma independência financeira.

Você sente falta de ter um horário de trabalho flexível e de ganhar mais dinheiro, fazendo o que gosta? Então, avalie, sinceramente, a possibilidade de abrir um negócio.

Deve-se levar em consideração, porém, que em qualquer situação profissional existirão períodos de grandes demandas. Naturalmente, o estresse nesse contexto será maior e vai deixá-lo um pouco exaustivo de todas as responsabilidades enfrentadas no dia a dia, porém, faz parte!

No entanto, é preciso considerar situações como essas como exceção. Se, frequentemente, você for submetido a essa sensação, é porque o trabalho não faz bem e é preciso rever os seus posicionamentos e processos.

Suas competências não estão sendo exploradas da maneira correta

As empresas buscam muito mais do que apenas conhecimentos técnicos sobre a área de atuação. Afinal, o que será demandado para o seu trabalho pode ser facilmente aprendido com outros profissionais da organização.

Por essa razão, instituições empresariais estão atrás de competências e habilidades que possam incrementar a rotina do negócio, bem como trazer inovação para o dia a dia das funções.

Guia completo: tudo o que você precisa saber sobre o mercado de monitoramento veicular

Nesse sentido, caso os seus diferenciais não sejam explorados da maneira correta, esse não é um bom sinal. Sendo assim, é indicado refletir se todo o seu potencial vem sendo aproveitado, além de buscar um conhecimento mais preciso sobre:

  • as suas competências;
  • qual é a sua experiência no mercado;
  • o que você já efetuou de novo para a sua área.

Para que haja o incentivo constante em relação às demandas exercidas, é fundamental ser continuamente desafiado.

Se você estiver acomodado em seu cargo e não receber outras demandas por parte de seus líderes — o que costuma gerar incômodo para a satisfação de qualquer profissional —, significa que está na hora de buscar por outras oportunidades!

Não se sente confortável com a cultura da empresa

A cultura organizacional de um negócio se refere a um conjunto de normas e valores estabelecidos nos processos da rotina do trabalho, com o objetivo de os profissionais agirem sob uma determinada óptica, nas mais variadas situações.

É o fit cultural que possibilita o crescimento conjunto da empresa e dos próprios colaboradores. Mas, como ela pode ser percebida?

Por meio de uma análise sobre como a empresa onde você trabalha conduz as atividades, trata os clientes e lida com o feedback de seus próprios membros.

É fundamental estar alinhado aos valores e processos executados pela empresa, para que haja o engajamento e também a motivação em estar naquele ambiente.

Portanto, se você não sente pertencimento ou não está alinhado ao fit cultural organizacional, é comum gerar insatisfação, trazendo prejuízos ao modo como você exerce as suas demandas e trata os colegas de trabalho.

Tem relações profissionais ruins que interferem na vida pessoal

É perceptível o quanto as relações profissionais impactam a vida pessoal, e vice-versa.

Dessa forma, é preciso estar em um espaço que tenha pessoas com as quais você se identifica, promovendo um intercâmbio de conhecimentos positivo e trazendo uma melhor qualidade de vida.

Passar mais de 40 horas por semana convivendo com profissionais com os quais você não se relaciona bem será prejudicial, até mesmo para os seus familiares, o que pode trazer consequências negativas para aqueles que você gosta.

6. Saiba o que fazer para identificar os fatores citados acima

Agora que você já sabe quais são os principais motivos que geram insatisfação no trabalho, chegou o momento de entender o que pode ser feito para os casos em que são identificadas situações como essas. Confira!

Faça uma autoavaliação

O primeiro passo é fazer uma autoavaliação. Seja sincero consigo mesmo e entenda quais são os seus desafios dentro daquela organização.

Entenda sobre as suas demandas diárias, sobre o que é exigido a você, enquanto colaborador, e avalie quais são os seus objetivos em médio e longo prazos dentro daquela empresa.

Se você não tiver respostas e nem metas para nenhuma dessas análises, é mais um sinal de que é preciso buscar por outras oportunidades.

Atenção: no momento de fazer essa avaliação, não culpe ninguém e nem busque por pessoas responsáveis para ter chegado nessa situação. O ideal é fazer uma autocrítica, para que as soluções sejam mais efetivas, uma vez que isso trará um resultado positivo.

Pesquise bastante

Não é interessante você abandonar o seu emprego fixo sem contar com um bom planejamento sobre as metas, objetivos e alternativas existentes no mercado.

Ou seja, antes de tomar a decisão da demissão, faça uma análise aprofundada.

Alguns pontos importantes são entender sobre as opções para um futuro próximo e as oportunidades de trabalho existentes, além de outras estratégias que podem ser adotadas.

Dessa forma, é mais provável que você se sinta realizado e ainda possa adquirir uma renda mensal garantida (empreendendo, por exemplo).

Ao entender detalhadamente sobre o mercado, consequentemente, você terá um cronograma sobre o que deve ser feito, assim que sair do atual emprego. Seja a realização de cursos ou até mesmo a elaboração de um plano do seu negócio próprio, a situação será mais simples de ser guiada.

Planeje com antecedência

Faz parte do planejamento, também, uma reserva financeira para que você possa ter tranquilidade durante o período no qual há a possibilidade de não obter renda.

Não é indicado tomar a decisão de sair do emprego de um dia para o outro.

Sempre que fizer uma autoanálise no trabalho, já comece a entender quais são aqueles custos que podem ser reduzidos e em quais situações é possível economizar, visando fazer uma boa economia para lidar com possíveis imprevistos.

Não tenha medo de tomar a iniciativa

Assim como qualquer outra decisão importante de sua vida, essa vai trazer alguns receios. Mas, não se preocupe! Caso o seu planejamento tenha sido feito da maneira correta, tudo sairá de acordo com o previsto, reduzindo chances de ocorrer algum tipo de problema.

Ao seguir os passos apresentados e você sentir que é o momento certo, tome a iniciativa.

Não fique adiando com muita frequência sair do seu emprego e nem pense que isso será prejudicial para a sua carreira, uma vez que será um passo importante para o crescimento da sua vida profissional.

Além disso, é preciso ter o entendimento de que você, provavelmente, terá de cumprir o aviso prévio até que a sua organização encontre outro profissional. Sendo assim, serão mais 30 dias ali, até que as coisas comecem a caminhar de acordo com o seu plano.

Nesse conteúdo, você pôde entender, de forma mais precisa, quais são os fatores que comprovam a necessidade de sair do emprego. Além disso, você conferiu quais são as dicas que devem ser seguidas para que essa estratégia seja planejada de forma eficaz e também quais são os meios a serem executados, para que tudo dê certo e não surjam imprevistos.

Seguindo essas dicas, pode ter a certeza de que você tomará a decisão certa e conquistará seu espaço no mercado!

Gostou de conhecer os 8 fatores que mostram se é hora de sair do emprego e empreender? Deixe seu comentário no post e nos conte a sua experiência!

Deixe um comentário

Por favor, seja educado. Nós gostamos disso. Seu e-mail não será publicado e os campos obrigatórios estão marcados com "*"