Warning: time() expects exactly 0 parameters, 1 given in /home/getrak/public_html/wp-content/plugins/rock-convert/inc/frontend/class-frontend.php on line 167

6 práticas que uma empresa de pequeno porte deve adotar para obter sucesso

Enquanto muitas pessoas veem na crise uma razão para desanimar, há aquelas que enxergam a oportunidade de realizar o sonho de empreender.

Tornar-se independente, em termos de tempo ou finanças, é uma grande conquista, mas uma empresa de pequeno porte também tem seus riscos.

É importante estar ciente de que todo negócio, em seu início, traz algumas dificuldades. Isso é normal e não significa que as coisas não vão dar certo.

Um empreendimento de pequeno porte pode demorar um pouco para começar a dar lucro — e é aí que você precisará de mais perspicácia do que dinheiro. Mas não estamos dizendo que não é preciso ter uma reserva.

Aliás, isso é fundamental para sobreviver e investir até que realmente os lucros comecem a chegar. Entretanto, existem algumas medidas que visam à redução de custos e ao aumento das chances de sucesso do negócio.

Para entender melhor, continue lendo este artigo. Preparamos, abaixo, 6 dicas para atravessar a difícil fase inicial e estabelecer-se no mercado!

1. Faça um planejamento financeiro

Antes de fazer qualquer investimento, é importante saber como os recursos disponíveis serão aplicados. Quanto mais inteligente for esse planejamento, mais efetivos serão os investimentos.

Muitas pessoas decidem empreender no momento em que sofrem uma demissão ou estão insatisfeitas com o trabalho. Isso significa que a fonte de recursos para investir é, muitas vezes, escassa — por isso, o essencial deve ser priorizado.

Antes de começar, faça uma planilha com todos os custos fixos do negócio e tenha em mente que, nos primeiros meses, é provável que a empresa não vá “se bancar”. O ideal é ter uma reserva que seja suficiente para se sustentar e levar o empreendimento adiante nesse período.

2. Escolha o negócio certo para você

Após decidir empreender, a pessoa pode se ver diante de uma difícil decisão: “que tipo de empresa desejo abrir?”. Essa escolha talvez seja um dos maiores desafios na fase inicial.

É importante pensar em algo que tenha seu perfil, já que a ideia de se tornar seu próprio patrão envolve, também, trabalhar com algo que dê prazer. Entretanto, tomar a decisão baseando-se somente nesse fator não é suficiente.

Você deve escolher um ramo que seja condizente com o montante de que dispõe para investir. Além disso, dar preferência a negócios que não tenham muitos custos iniciais faz com que não seja preciso dispor de tanto dinheiro assim.

Essa questão é o que leva muitos empreendedores a escolherem o setor de prestação de serviços. É aí que eles encontram a saída para baixar os custos iniciais, já que, muitas vezes, é necessário investir uma única vez nos equipamentos que serão utilizados.

Também é importante pensar nos custos operacionais: trata-se de um ramo no qual é possível atuar sozinho, pelo menos nesse período inicial?

Arcar com o salário dos funcionários quando o negócio ainda não começou a trazer lucros pode ser uma verdadeira cilada.

3. Estabeleça preços condizentes com a realidade

Você precisa ganhar para poder investir e alavancar seu negócio, certo? Entretanto, esse não deve ser o único critério para definir seus preços.

Guia completo: tudo o que você precisa saber sobre o mercado de monitoramento veicularPowered by Rock Convert

É importante pesquisar o mercado e ver a média que os concorrentes costumam cobrar por seus produtos ou serviços.

O público-alvo também precisa ser levado em conta. Não é possível cobrar, na periferia, o mesmo que seu concorrente cobra em um bairro nobre, por exemplo. É por isso que a realidade, tanto do mercado quanto do público, deve ser analisada.

Entenda que, para que o consumidor escolha você dentre os concorrentes, é necessário oferecer qualidade, mas também um preço acessível. Dessa forma, as chances de o movimento aumentar em seu negócio são maiores.

4. Compartilhe custos

Há tipos de negócio que realmente exigem um local específico para funcionamento. Entretanto, na hora de escolher, pense bem: se for possível compartilhar custos fixos (como telefone, água e luz) com suas despesas pessoais, tudo pode se tornar mais fácil.

Sendo assim, trabalhar em sua própria casa ou em um espaço de coworking pode ser a melhor saída para compartilhar tais gastos. Prova disso é o sucesso que o trabalho online vem fazendo entre os empreendedores.

Muitas pessoas optam por empreendimentos que dependem apenas de um computador conectado à internet e um software específico para trabalhar. Isso permite que as despesas com energia, internet e telefone entrem no rol de contas de sua própria casa.

Nesses casos, os aumentos não costumam ser exorbitantes. Isso porque uma única taxa será paga — e o restante vem do consumo, que é maior quando se usa essas ferramentas para o trabalho.

5. Conte com alguma ajuda

Uma vez decidido trabalhar a partir da própria casa, as despesas ficam menores. Entretanto, surge outro problema: os custos operacionais. Nem sempre será possível atuar sozinho em seu negócio.

Pode ser que você precise de alguma ajuda operacional no início e, definitivamente, não será possível manter um funcionário com todos os custos que esse processo demanda. Talvez a melhor solução, nesses casos, seja contar com a colaboração de amigos e familiares.

Não estamos dizendo que você deve pedir a uma pessoa próxima para que “trabalhe de graça” em seu empreendimento. Porém, contar com uma ajuda para organizar algumas coisas ajuda a evitar custos excessivos.

6. Seja consciente

Após um mês de abertura do negócio, você sabe exatamente quanto investiu e o que teve de retorno? Já descobriu quais devem ser os próximos passos para alavancar sua clientela?

Não basta planejar: um empreendimento deve ser analisado e mensurado mês a mês para que, assim, você entenda a hora certa de mudar de estratégia. Se algo já feito não vem funcionando, o ideal é mudar a abordagem.

Muitas empresas não alcançam o sucesso não devido à falta de recursos, mas à ausência de uma boa administração.

Sendo assim, esteja sempre ciente do que acontece em seu negócio e repense as estratégias para otimizar essas questões.

Percebeu como uma empresa de pequeno porte traz alguns riscos que podem ser superados a partir de atitudes simples?

Se este post foi útil para você, não deixe de seguir-nos nas redes sociais. Estamos no LinkedIn e no YouTube!

Powered by Rock Convert

Deixe um comentário

Por favor, seja educado. Nós gostamos disso. Seu e-mail não será publicado e os campos obrigatórios estão marcados com "*"

Navegação