Saiba como ser resiliente diante das dificuldades e se superar a cada dia!

Resiliência é um termo originário da física, utilizado para caracterizar a propriedade de corpos que voltam à sua forma original, mesmo depois de sofrer uma deformação ou choque. Isto é, a capacidade de voltar ao estado natural após ter sofrido pressão.

Na psicologia, a palavra é utilizada para retratar a tendência natural das pessoas de se recuperarem ou superarem os problemas que aparecem. Mas como ser resiliente em meio a tantas dificuldades presentes na vida adulta e, principalmente, durante uma pandemia? Continue a leitura e descubra!

O que significa resiliência?

Como superar a perda de uma pessoa querida? Ou o término de um relacionamento? Como enfrentar o tratamento de uma doença grave? Ou lidar com a perda de um emprego em um momento de dificuldade financeira? Como manter as emoções positivas e seguir em frente? A resiliência é uma boa saída para essas situações.

Muitos de nós sequer percebemos, mas é esse sentimento que nos dá forças para seguir a vida, mesmo em situações não favoráveis. Em algumas pessoas, a resiliência se mostra mais forte. Em outras, ela precisa ser desenvolvida. O fato é que, a partir da visão otimista, o indivíduo adquire uma série de benefícios pessoais:

  • maior senso de controle sobre a vida;
  • disposição para assumir riscos;
  • manutenção de relações positivas;
  • proatividade.

Sabemos que ninguém deseja enfrentar tragédias, mudanças drásticas ou obstáculos, mas com a prática da resiliência, podemos ter uma vida mais significativa. Passamos a focar a parte “possível” e a exercitar o que está ao nosso alcance para lidar com situações adversas, estresse, e até impedir o desenvolvimento de transtornos mentais. 

Lembre-se de que você é o gerente das suas emoções, portanto, faça um esforço para alcançar o equilíbrio. Se achar necessário, busque uma ajuda profissional. Os resultados serão muito positivos e revigorantes.

Como aplicar a resiliência no dia a dia?

Cada um tem o seu próprio caminho para alcançar a resiliência. Por isso, é importante criar estratégias de acordo com a sua necessidade. Elementos como crenças espirituais e contextos culturais também ajudam a atingir esse estado de espírito. Confira outros exemplos.

Libere a tensão

Nos sentimos angustiados ao receber uma notícia ruim ou enfrentarmos uma crise, isso é natural. Mas não podemos deixar esse sentimento permanecer. Por isso, viva o período do “luto”, mas não fique preso a ele. Defina o momento de saída, expresse suas emoções e libere a tensão.

Dentre os possíveis caminhos terapêuticos, você pode praticar um esporte como a corrida, escrever sobre o que está sentindo, meditar, dançar, desenhar, fazer terapia ou outra atividade que esteja mais próxima do seu cotidiano. O importante é usar esse momento para se reconectar consigo mesmo.

Seja flexível

Você já deve ter lido a frase “não é o mais forte que sobrevive, nem o mais inteligente, mas o que melhor se adapta às mudanças”. Embora creditada a Charles Darwin, há controvérsias sobre a autoria da sentença. No entanto, o conteúdo é válido.

Não adianta se martirizar e reclamar sobre determinada situação. Mentalize a frase “também pode ser assim” e pense nas possibilidades de adaptação. Dessa forma, você não vai travar diante de qualquer desafio e sentirá motivação para solucioná-lo. A prática da flexibilidade proporciona outras perspectivas e cria novos caminhos — exercite!

Trabalhe diariamente por seus objetivos

Sabe aquele projeto que você deixou de lado por causa da rotina corrida? Resgate-o. Embora não tenha tempo disponível para formatar e produzir tudo em um único dia, que tal usar dez minutos antes ou após o expediente para pensar sobre o tempo?

Dessa forma, aos poucos, você terá um conteúdo relevante. Com a prática, as ideias vão surgindo e o projeto vai ganhando forma.

Nutra pensamentos positivos

É natural sentir desânimo em situações desagradáveis. No entanto, você não pode ser tomado por emoções negativas e paralisar diante dessas dificuldades. Que tal parar um pouco e pensar sobre o que você pode fazer para melhorar a situação ou, pelo menos, minimizar seus efeitos?

Por exemplo, se você sofreu uma redução de carga horária no trabalho, não veja apenas o impacto financeiro. Pense nas horas extras que você terá no seu dia e liste quais atividades podem ser utilizadas para preencher esse tempo.

Explore novas opções de trabalho, de capacitação profissional ou, até mesmo, de uma atividade terapêutica ou de lazer. Pense positivo, use a criatividade e crie oportunidades!

Tenha um propósito

A rotina, por si só, não é suficiente para nos manter em equilíbrio. Precisamos de atividades extras que agreguem significado para as nossas vidas. Pode ser um objetivo específico, como correr uma maratona e percorrer o Caminho de Santiago de Compostela, ou uma atividade perene, como passar mais tempo com a família, participar de um serviço voluntário.

Se essas opções não fazem o seu coração vibrar, que tal encarar um desafio? Fazer uma viagem sozinho, praticar um esporte, realizar doações para projetos solidários ou uma nova graduação? O importante é definir um propósito e deixar que ele traga mais motivação para a sua vida.

Por que a resiliência é um investimento para o sucesso?

Quando pensamos em sucesso, as primeiras palavras que vêm à nossa mente são trabalho, qualificação, experiência e investimentos. Realmente, essas características são diferenciais em um currículo, mas a vida vai muito além de uma atividade remunerada e bens materiais.

A gestão das emoções é importante em diversas áreas da vida: trabalho, relacionamentos, família, convivência social e muito mais. Portanto, a resiliência é uma característica fundamental para construir uma trajetória de sucesso em quaisquer circunstâncias. Logo, quanto mais você praticá-la, mais se sentirá bem consigo mesmo e com os outros em sua volta.

Como você viu, a resiliência traz inúmeros benefícios para a vida. Trata-se de um processo constante de crescimento, que ajuda o indivíduo a lidar com os mais variados problemas. Sair do lugar de vítima e se colocar como autor de suas ações tira um peso dos ombros e proporciona um olhar de esperança sobre o futuro. Agora que você já sabe como ser resiliente, que tal colocar essas dicas em prática e se sentir mais forte e confiante?

Gostou do texto e ficou motivado a trabalhar esse sentimento? Então, confira este guia para abrir o próprio negócio!

Deixe um comentário

Por favor, seja educado. Nós gostamos disso. Seu e-mail não será publicado e os campos obrigatórios estão marcados com "*"