O que deve-se avaliar em um software para central de rastreamento?

Você quer ser dono do seu próprio negócio e percebeu que uma central de rastreamento pode ser a melhor oportunidade para você. Afinal, é um mercado em crescimento e ainda é possível oferecer serviços de alta tecnologia mesmo sem saber programar. 

Nesse momento, é essencial escolher um software de qualidade para a sua central de rastreamento, uma vez que ele é um diferencial para o sucesso do negócio. Porém, você sabe como escolher o melhor? Entende quais são os critérios que você deve levar em consideração? Se não, está na hora de descobrir! 

Leia este artigo e entenda o que você deve avaliar na hora de escolher um software para central de rastreamento. 

O mercado de rastreamento veicular 

O número de veículos no Brasil cresce a cada dia e, diante da falta de segurança, muitas pessoas buscam soluções para evitar a perda do investimento. Uma dessas opções é o rastreamento veicular. 

Isso já indica a potência de crescimento do mercado de rastreamento veicular. Porém, os benefícios de investir nesse setor não param por aí. 

Além do crescimento no número de veículos, o mercado de rastreamento veicular também oferece vantagens por ser muito diverso. Isso porque não são apenas pessoas físicas, donos de veículos, que buscam por esse tipo de serviço.

Empresas que têm frotas, trabalhadores que utilizam um automóvel como ferramenta de trabalho e outras categorias também estão cientes das vantagens de contar com esse tipo de serviço, o que aumenta o investimento na área. 

Dessa forma, o mercado de rastreamento veicular é sim bastante promissor, se mostrando como uma ótima opção de investimento para quem quer abrir o próprio negócio. 

As exigências básicas para uma empresa de rastreamento veicular

Como você já percebeu, o mercado de rastreamento veicular é bastante diverso. Isso porque uma pessoa que quer proteger seu carro particular tem necessidades totalmente diferentes de alguém que deseja proteger e acompanhar os veículos da frota da empresa. 

Porém, existem algumas exigências comuns a todos eles. São elas: 

  • central de atendimento, que deve ser 0800 e disponível 24 horas por dia, 7 dias por semana;
  • relatórios que sintetizam a movimentação do veículo, com informações de movimento e parada; 
  • bloqueio de veículo;
  • localização em tempo real, baseada em latitude e longitude do veículo.

Os parâmetros para não errar na escolha do software para central de rastreamento veicular

Agora que você já sabe um pouco mais sobre o mercado de rastreamento veicular e a diversidade dos clientes desse setor, é hora de entender quais são as principais variáveis que você deve observar na hora de escolher um software de rastreamento veicular. 

Disponibilidade para atendimento

Em primeiro lugar, na hora de escolher um software de rastreamento veicular, é essencial que você identifique qual a disponibilidade de atendimento da empresa fornecedora. Isso porque você ou o seu cliente podem ter algum problema que precisa ser resolvido rapidamente, necessitando do apoio da central que desenvolveu o programa para oferecer uma solução e resolver determinadas dúvidas. 

Suporte técnico

Outro ponto de atenção na hora de escolher um software para rastreamento veicular é analisar o suporte técnico que é oferecido pela empresa fornecedora. Isso porque existem funcionalidades que apenas um técnico pode acessar, sendo necessário esse suporte para atender à demanda dos clientes. 

Sobre esse aspecto, Ronalton Santiago, fundador e CEO da empresa Localizar Veículos, que atua no mercado de rastreamento veicular há 10 anos, diz que: 

“Por exemplo, daqui eu consigo fazer cadastro, vínculo, alteração. Mas algo mais profundo, preciso de um auxílio técnico. Somente os técnicos do sistema, ou seja, do software, farão isso por mim. Se eu não tiver alguém do outro para me ajudar, não saberei o que fazer e nem o meu cliente.”

Especificidades do nicho no qual você vai atuar

O mercado de rastreamento veicular é bastante diverso, o que significa que você precisa entender qual é o seu foco, seu principal cliente, para escolher um software que atenda às necessidades de cada um deles. 

Sobre isso, Ronalton Santiago também afirma que: 

“Em relação às outras funcionalidades, o sistema pode variar de empresa para empresa. As associações pedem localização. Outras empresas frotistas precisam de relatórios de telemetria.”

Isso significa que, se você for atuar com clientes de pequeno porte, pessoas físicas, associações ou empresas com frotas menores, que exigem apenas informações como a rota do veículo, tempo de parada e de movimentação, localização exata e velocidade, por exemplo, pode focar em determinado tipo de software.

Porém, para clientes com frotas muito grandes, pode ser necessário buscar uma outra solução, que atenda às necessidades desse público. 

Relatórios emitidos

O tipo de relatório fornecido pelo software, assim como as informações contidas nele, é uma outra variável fundamental de ser analisada na hora de escolher o melhor software de rastreamento veicular para a sua empresa.

Alguns elementos devem estar presentes no software para central de rastreamento, independentemente do tipo de cliente que você atende. São eles: 

  • descolamento do veículo;
  • paradas realizadas; 
  • tempo gasto no descolamento; 
  • tempo de cada uma das paradas; 
  • rota feita pelo veículo; 
  • últimos registros feitos no veículo. 

Uma outra informação que pode ser importante em um relatório é a limitação de velocidade. Isso é importante principalmente quando se fala em frotas de empresas. Segundo Ronalton Santiago, isso é importante para relatórios futuros e conferências. 

Experiência de uso do software

A facilidade do cliente para operar o software e o quão agradável ele é, visualmente falando, é o que constitui a experiência do usuário. Esse é um outro aspecto que deve ser considerado na hora de escolher um sistema, uma vez que influencia diretamente a satisfação do usuário com o serviço de rastreamento. 

Como você pode perceber com este artigo, o mercado de rastreamento veicular está em alta e se mostra uma ótima oportunidade de investimento para quem quer se tornar um empreendedor de sucesso. Porém, para garantir que o seu negócio cresça e atinja os resultados desejados, é essencial seguir as nossas dicas para escolher o melhor software para central de rastreamento de acordo com as suas necessidades. 

Entre em contato com a Getrak agora mesmo e confira todas as funcionalidades do nosso software para central de rastreamento.

Rastreador para recuperação veicular: por que contar com a Getrak?

Um carro é um grande investimento para a maioria da população. Além de oferecer conforto e praticidade nos deslocamentos pela cidade, ele pode, inclusive, ser essencial para que você chegue ao trabalho ou realize uma série de atividades importantes no seu dia a dia. 

Porém, os índices de criminalidade são altos e, no Brasil um carro é roubado a cada minuto. Portanto, encontrar formas de proteger os veículos, tanto particulares quanto de frotas empresariais, é uma necessidade crescente entre a população. 

Uma das maneiras de fazer isso é utilizando um rastreador para recuperação veicular. Descubra como funciona, os principais tipos e quais são as vantagens desse equipamento!

Como funciona o rastreador para recuperação veicular

O rastreador veicular é um dispositivo instalado no carro que capta uma série de dados sobre o veículo, incluindo a localização atual. Eles são integrados tanto a um software destinado ao serviço de rastreamento veicular, quanto a uma central de atendimento.

Dessa forma, é possível acessar uma série de informações sobre o veículo, assim como gerar relatórios de consumo de combustível, trajeto realizado, tempo de parada, entre outros dados. Com isso, o rastreador veicular é indicado tanto para pessoas físicas, que têm um carro próprio, quanto para empresas, que dispõem de uma frota de veículos utilizados pelos colaboradores. 

Dessa forma, se o carro é roubado, é possível localizá-lo na hora. Para isso, basta ligar para a central para informar o furto e solicitar a localização do veículo. Juntamente da polícia, a central do rastreador para recuperação veicular ajuda a encontrar o carro. 

Tipos de rastreador para recuperação veicular

Existem vários tipos de rastreador para recuperação veicular, sendo que cada um deles tem especificidades e funções diferentes entre si. É essencial entender como funciona cada um dos modelos e quando eles são mais indicados para garantir que você fará a melhor escolha. 

Existem rastreadores que operam por radiofrequência, por exemplo, o que significa que a localização do carro é emitida por meio de ondas de rádio até a antena mais próxima, viajando até a central.

Outros rastreadores operam via satélite, emitindo sinais com a localização exata do carro por meio de satélites. Por fim, a tecnologia GSM, utilizada nos sinais de celulares, também pode ser utilizada como forma de garantir a localização exata do veículo. 

Porém, além da tecnologia utilizada, os rastreadores para recuperação veicular também se diferenciam em relação às funcionalidades que têm. Alguns permitem que você identifique a localização do carro em tempo real, sendo apenas essa a funcionalidade. 

Existem também rastreadores mais completos, que indicam a rota que o veículo fez, paradas, tempo de parada, velocidade, gasto de combustível e, em versões mais modernas, é possível inclusive bloquear o veículo, impedindo que os ladrões continuem se movimentando com o carro. 

Vantagens que contar com um rastreador para recuperação veicular da Getrak

O rastreador para recuperação veicular da Getrak oferece uma série de vantagens, tanto para pessoas físicas quanto para empresas. Descubra agora quais são elas! 

Assistência 24 horas 

Uma das principais vantagens em contar com um rastreador de recuperação veicular da Getrak é a assistência 24 horas fornecida pela empresa. Isso porque, no caso de qualquer problema com o veículo ou com o rastreador, é possível entrar em contato com a central à qualquer momento, sem a necessidade de esperar o horário comercial para solucionar os seus problemas. 

Serviço de pronta resposta

Além da assistência 24 horas, a Getrak também conta com o serviço chamado de pronta resposta. Isso significa que, quando o seu carro é roubado e você entra em contato com a central, você tem acesso à informações sobre a localização do carro, que são atualizadas a cada 60 segundo e podem ser repassadas à polícia. 

Porém, a Getrak vai além e, no momento do furto, também é delegada uma equipe para ir atrás do carro, de forma a potencializar as chances de sucesso da recuperação. Essa equipe é o chamado serviço de pronta resposta. 

Rastreamento completo

Você pode instalar o rastreador veicular para aumentar as chances de recuperação de um carro roubado. Porém, é possível ir além dessas funcionalidades e contar com um relatório completo sobre o funcionamento e movimentação do veículo. 

Isso significa que você tem acesso aos dados sobre a rota feita pelo carro, gasto de gasolina, quilômetros rodados, entre outras informações. Isso é muito interessante para empresas, que precisam controlar um grande número de veículos. Porém, também funciona para apaixonados por carros, que querem analisar dados sobre o veículo e, com isso, aumentar a eficiência. 

Redução de risco e mais segurança 

O foco da Getrak é a redução de risco e recuperação veicular. Dessa forma, ao instalar um rastreador, você reduz a probabilidade de perder o carro caso ele seja roubado. Dessa forma, é capaz de proteger o seu patrimônio e evitar perdas financeiras e, inclusive, de prejudicar as suas atividades do dia a dia — que dependem do veículo particular para serem executadas. 

Conta com uma referência no mercado

Se a sua preocupação é a experiência dos profissionais e qualidade do serviço de rastreamento veicular oferecido, pode ficar tranquilo! Isso porque a Getrak é, hoje, a maior empresa desse segmento de mercado em toda a América Latina.

Dessa forma, ela tem grande experiência com o serviço de rastreamento e recuperação veicular, sendo capaz de fornecer toda a assistência necessária para que você fique tranquilo em relação à segurança do seu veículo. 

Portanto, como você pôde perceber, o rastreador para recuperação veicular pode ser extremamente importante para você e para as pessoas ao seu redor. Isso porque, com o acesso à localização do veículo em tempo real, é possível trabalhar juntamente da polícia para evitar a perda do carro no caso de roubos. 

Além disso, você ainda conta com os serviços de uma empresa que é referência na América Latina e tem acesso a diversos outros dados sobre o veículo para aumentar a eficiência do carro. 

Portanto, o que você está esperando? Entre em contato agora mesmo com a Getrak e descubra todas as nossas soluções em rastreamento para a recuperação veicular!

Veja 5 dicas de marketing de relacionamento de veículos

Ao criar uma estratégia de marketing de relacionamento de veículos e interagir com seus usuários, a principal preocupação de um empresário nunca deve ser focada em produtos ou serviços. Em vez disso, ela deve sempre girar em torno do cliente.

Além do mais, é primordial que produzir canais de suporte direto quando seus clientes necessitarem de ajuda. Talvez você implante um sistema de mensagens para preocupações referentes aos serviços. Como alternativa, provavelmente você responderá às perguntas de seus clientes via Instagram. Ao atender seus usuários onde eles querem ser atendidos, você está demonstrando disposição em ajudá-los.

Continue lendo nosso post para entender melhor como essa estratégia pode alavancar sua marca na internet com 7 dicas de marketing de relacionamento. Confira!

O que é conceito de marketing digital?

O marketing digital abrange todos os esforços de marketing que usam um dispositivo eletrônico ou a internet. As organizações operam canais digitais, como formas de pesquisa, e-mail, mídia social e outros sites, para se conectar com atuais e potenciais clientes.

Qualquer empresa que vise aprimorar sua marca e aumentar o lucro precisa dar muita ênfase e se concentrar na melhoria das estratégias de marketing que estão funcionando — e na eliminação de estratégias que não são eficazes.

Cada empresa e setor terá um mercado-alvo diferente, e como esse mercado ou público-alvo é atingido é fundamental. No que diz respeito à indústria de rastreamento de veículos, uma vez que, atualmente, esses dispositivos de rastreamento não têm uma forte presença na maioria dos mercados.

As empresas que trabalham com o serviço de marketing de relacionamento de veículos acabam investindo um maior esforço em marketing para otimização de mecanismos de busca (SEO), que tem sido a base dos esforços de marketing e, até hoje, resulta em maior retorno do investimento.

Ter presença no Google, Yahoo, Bing e outros mecanismos de pesquisa populares é mais importante hoje do que nunca.

Com o boom da tecnologia de telefones inteligentes, as pessoas em todo o mundo estão agora usando recursos de ativação por voz ou internet em seus dispositivos de comunicação móvel para procurar produtos e serviços no cenário local e global.

As empresas que desejam explorar esse mercado digital precisam enfatizar a otimização de palavras-chave e o SEO para os consumidores locais e globais que desejam alcançar. O aumento da classificação nos mecanismos de pesquisa globais resultará em crescimento do tráfego online, e isso normalmente resultará em mais lucro e ROI.

Como uma empresa define o marketing digital?

O marketing digital é definido pelo uso de diversos canais digitais e táticas para se conectar aos usuários onde eles estão a maior parte do tempo: online. Do próprio site aos ativos de marca online de uma empresa — publicidade digital, e-mail marketing, brochuras online e muito mais —, há uma visão tática que se enquadra no “marketing digital”.

Os melhores profissionais de marketing têm uma imagem clara de como cada campanha digital suporta seus objetivos principais. E, de acordo com as metas de sua estratégia de marketing, os colaboradores podem dar suporte em uma campanha maior por meio dos canais pagos e gratuitos à sua disposição.

Por exemplo, podem gerar diversas postagens em blog que auxiliam para criar leads de um e-book elaborado recentemente pela instituição. O gestor de mídia social da empresa de veículos pode auxiliar a alavancar essas postagens do blog por meio de publicações orgânicas e pagas e em suas contas de mídia social.

Talvez o profissional de marketing de e-mail faça uma campanha de e-mail para encaminhar, aos que baixarem o e-book, mais dados sobre a organização.

Quais dicas para anunciar o marketing de relacionamento de veículos?

Você pode não ter montes de dinheiro para gastar em marketing nos estágios da sua inicialização, mas isso não significa que não existam maneiras eficazes de divulgar sua marca.

Antes da internet, as pequenas empresas tinham apenas algumas maneiras de comercializar seus produtos de forma barata, por meio de métodos como imprimir folhetos ou patrocinar pequenos eventos locais. Agora, existem todos os tipos de oportunidades disponíveis na web — você só precisa saber para onde procurar.

Aqui estão 7 maneiras de promover sua empresa online que têm um custo acessível e atrairão muitos clientes para o seu negócio:

1. Invista em redes sociais

As mídias sociais e o marketing têm uma forte conexão com o cliente e o investidor. Pode haver muitas razões pelas quais se deve investir em marketing de mídia social. Com o uso do marketing de mídia social, pode-se gerar consciência sobre sua marca mais especificamente.

Os profissionais de marketing têm inúmeras ferramentas e opções à sua disposição para promover seus produtos e serviços. Uma das principais características que atraem os investidores a usar as mídias sociais como ferramenta de marketing é a forma de comunicação mais rápida, improvisada e sistemática que eles oferecem. Além disso, um grande e diversificado público que espera por um bom conteúdo online é um dos principais atrativos do marketing de mídia social.

2. Produza assuntos relevantes para o público

Propaganda geral e assuntos fora de contexto nas redes sociais não apenas reduzem a quantidade de leads e conversões geradas, mas também permitem que sua concorrência atinja os clientes que você está perdendo. Como todo público é limitado, é importante focar na atenção das pessoas mais interessadas no que sua marca tem a oferecer.

A definição da aparência do seu público-alvo ideal ajudará você a atrair pessoas que não apenas se envolverão com seu conteúdo e marca, mas também aumentará suas conversões.

3. Defina uma persona

Uma persona de usuário bem definida contém quatro informações principais:

  • cabeçalho;
  • perfil demográfico;
  • objetivo final;
  • cenário.

Antes de criar uma persona, realize muitas pesquisas para garantir que ela represente com precisão seus usuários. Depois de reunir uma quantidade adequada de dados qualitativos e quantitativos, organize as informações em grupos de pessoas que representam seus clientes ideais.

Lembre-se de focar nas principais necessidades dos grupos de usuários mais importantes — você não pode ser tudo para todos, nem deve tentar ser! Depois de criar seus grupos de usuários, você pode transformá-los em personas de usuários.

4. Tenha conhecimento de mercado

Muitas empresas já têm conteúdo por aí. Isso incluirá conteúdo de blog, bem como conteúdo de mídia social, podcasts, vídeos e assim por diante. É por isso que é importante ter conhecimento de mercado, pois assim você descobre se esse conteúdo está ajudando a atingir seus objetivos.

Para fazer isso, você precisará realizar uma auditoria de conteúdo, o que significa:

  • registrar todas as partes do conteúdo, como postagens em blog, postagens de convidados etc.;
  • avaliar sua utilidade ou sucesso;
  • identificar as lacunas.

Você também pode analisar como seu conteúdo se compara ao de seus concorrentes e ver como qualquer novo conteúdo se encaixará no mercado.

5. Avalie o que a concorrência vem publicando

Se você não tem certeza ou se a última “análise” realizada foi uma rápida leitura do site de um concorrente e da presença nas mídias sociais, provavelmente está perdendo uma inteligência importante que poderia ajudar sua marca a crescer.

Toda marca pode se beneficiar da análise regular dos concorrentes. Ao realizar uma análise da concorrência, você será capaz de: 

  • identificar lacunas no mercado;
  • desenvolver novos produtos e serviços;
  • descobrir as tendências do mercado;
  • comercializar e vender com mais eficiência.

Como você pode ver, aprender qualquer um desses quatro componentes levará sua marca ao caminho da conquista.

É essencial que você aplique essas dicas em sua organização para que possa alavancar seu marketing de relacionamento de veículos no mercado. Sem a interação com seu público e a divulgação de seus produtos e serviços, fica mais difícil atingir seus objetivos. Então não tenha receio em implantar em sua estratégia de marketing digital tudo que foi dito.

Bem, é isso para o básico do marketing de relacionamento de veículos! Embora esse seja um campo sempre crescente, agora você tem um entendimento adequado dos principais componentes de uma estratégia de marketing digital. O desafio para a maioria das empresas é que esse mercado é multifacetado, mas nada que estar atento ao mercado não resolva.

Gostou do post? Aproveite para enriquecer ainda mais seu conhecimento ao ler sobre retornos esperados no rastreamento veicular!

Índice de roubos: apresentamos os principais dados acerca do tema!

Por que a violência e o índice de roubos e furtos de veículos preocupam cada vez mais as pessoas no Brasil? A resposta está nos números. Segundo o 2018 Global Law and Order, uma pesquisa de opinião do Instituto Gallup, o país é o 4º pior entre 142 no quesito segurança.

Alarmante, não é mesmo? Outro levantamento mostra que, apenas no Rio de Janeiro, o número de roubos bateu recorde histórico desde que o Instituto de Segurança Pública começou a contagem — isso em 1991.

Todos esses dados servem como base para entender por que nossa população procura, cada vez mais, dispositivos e ferramentas que proporcionem uma maior sensação de segurança, como sistemas de alarme e de rastreamento de veículos, entre outros. É um mercado que cresce a cada ano e, neste post, vamos entender mais sobre as razões para que isso aconteça. Acompanhe para conferir!

Quais os estados mais violentos do Brasil?

O Atlas da Violência, documento que reúne dados que têm como base o Sistema de Informações sobre Mortalidade, do Ministério da Saúde, apontou um total de 65,6 mil homicídios no Brasil em 2017. São nada menos do que 31,6 mortes a cada 100 mil habitantes, o resultado mais alto desde 2007.

Os estados mais violentos, de acordo com o relatório, estão nas regiões Norte e Nordeste, o que não significa que o Sudeste e o Sul podem se sentir mais tranquilos em relação ao tema. De toda forma, o Rio Grande do Norte lidera o ranking da violência, apresentando 62,8 homicídios a cada 100 mil habitantes. Depois, vêm o Acre, o Ceará, Sergipe e Pernambuco.

Que cidades lideram o índice de roubos e furtos de carros?

Como mencionamos, os homicídios são registrados em maior número nas regiões Norte e Nordeste. Mas é no Sudeste que são registrados os maiores índices de roubo e furto de veículos do país. O Fórum Brasileiro de Segurança Pública mostra que a cada minuto há um veículo roubado ou furtado no Brasil.

O maior risco, como se pode imaginar, está nas grandes cidades, sobretudo as principais capitais dessa região. Brasília também aparece na lista, conforme veremos a seguir:

  • São Paulo: por abrigar a maior frota de veículos do país, era de se esperar que os índices de roubos e furtos fossem altos na maior capital de estado brasileira;
  • Rio de Janeiro: a cidade dos cariocas aparece em segundo lugar no relatório, apresentando sete furtos ou roubos por hora;
  • Brasília: os índices no Distrito Federal também são alarmantes, colocando a região em terceiro lugar no mapa dos roubos e furtos de automóveis;
  • Porto Alegre: a capital gaúcha vem registrando aumento da quantidade de ocorrências nos últimos anos, tendo como vítimas, principalmente, os motoristas de aplicativos.

Outros municípios, como Porto Velho, Belo Horizonte, Goiânia, Natal, Manaus, Teresina e Fortaleza também aparecem no ranking com índices alarmantes.

Quais as cidades menos violentas do país?

Você pode se perguntar, após ler o que expomos até aqui: mas há algum lugar melhor para se viver nesse país? O Atlas da Violência aponta, sim, quais são as cidades mais seguras e a maioria delas está no interior dos estados, caracterizando-se como cidades pequenas. Veja quais são as dez primeiras:

  • Jaú (SP);
  • Indaiatuba (SP);
  • Valinhos (SP);
  • Jaraguá do Sul (SC);
  • Brusque (SC);
  • Jundiaí (SP);
  • Passos (MG);
  • Limeira (SP);
  • Americana (SP);
  • Bragança Paulista (SP).

Quais as melhores medidas para se proteger de roubos e furtos de carros?

Diante de números de violência e índices de roubos e furtos tão alarmantes, que medidas você tem adotado para proteger melhor o seu patrimônio? Algumas atitudes podem ajudar a ter mais segurança, em especial nos lugares onde as ocorrências são maiores, para tentar evitar a perda do seu automóvel. Vamos falar sobre algumas delas, a partir de agora.

Tenha dispositivos de segurança visíveis

Entre um carro que esteja mais fácil e outro que apresente maiores dificuldades, certamente o ladrão vai escolher aquele que permitirá uma ação mais rápida. Por isso, uma das ações para tentar evitar roubos e furtos é a instalação de dispositivos, como travas e corrente de direção ou chaves interruptoras.

Procure equipamentos de segurança modernos

Se você busca maior eficácia, use a tecnologia a seu favor. Os bloqueadores de segurança, por exemplo, fazem com que a ignição e a bomba de combustível parem de funcionar em caso de furto, disparando um alarme para a empresa de monitoramento.

Já o localizador serve, como o nome já diz, para informar para onde foi levado o veículo, também acionando a empresa que vendeu o sistema. Por fim, o sistema de rastreamento de veículos é o mais avançado entre eles, pois informa a localização do automóvel com mais eficiência do que o localizador, aumentando as chances de recuperação do veículo.

Instale um sistema de alarme

Esse costuma ser o recurso mais utilizado pelos proprietários de veículos. Com o seu acionamento, o barulho acaba chamando a atenção, o que pode inibir a ação dos bandidos.

Use película, travas e vidros elétricos

Todas essas soluções têm a mesma função: inibir a ação do ladrão, que provavelmente vai preferir um veículo que seja mais fácil de abrir para poder escapar rapidamente.

Faça um seguro veicular

Por fim, mesmo com todas as precauções de segurança, não deixe de fazer o seguro do seu veículo. Afinal, com índices altos de criminalidade, não dá para correr o risco de perder o seu carro e ainda sair no prejuízo, certo? As coberturas das seguradoras oferecem a possibilidade de repor o dinheiro, em caso de roubo ou furto.

Como pôde ver, diante do índice de roubos e furtos, na maioria com uso da violência, é fundamental buscar soluções para proteger o seu patrimônio. Os itens de prevenção que mencionamos são cada vez mais procurados pelas pessoas, o que se justifica pelos dados alarmantes.

Com tudo o que leu até aqui, deve ter notado como uma solução de rastreamento veicular pode ser interessante. Leia mais um artigo e perceba como esse é um mercado que se abre cada vez mais, mas que também precisa de alguns cuidados para não errar na ferramenta escolhida.

O que fazer para aumentar a prospecção de clientes de rastreamento veicular?

Investir em um negócio de rastreamento veicular oferece uma série de benefícios para os empreendedores. Por meio dele, é possível aumentar a renda, ter independência financeira, obter a liberdade de gerir o próprio tempo, entre outras vantagens, como a certeza de que se está focando um mercado em crescimento.

Porém, para que tudo dê realmente certo, também é preciso dar muita atenção à necessidade de prospecção de clientes. Afinal, como é possível atrair e fidelizar consumidores? A resposta não está em uma ação específica, mas em várias. Neste artigo, vamos falar sobre quais são elas e como é possível expandir o seu empreendimento ao investir em atitudes bem-direcionadas. Continue a leitura para saber mais!

Oferecer atendimento personalizado

Sentir-se único e especial costuma ser uma sensação incrível para praticamente todas as pessoas, não é mesmo? Por outro lado, imaginar que você é somente um número qualquer não costuma ser a experiência mais agradável que existe.

Essa lógica deve valer na hora que você vai atender ao cliente. Trate-o como único, pois, na realidade, ele é mesmo. Entenda quais são as exigências do consumidor, por que ele está procurando os serviços da sua empresa, quais são as expectativas que ele tem em relação ao que está adquirindo, entre outros detalhes.

Ofereça ao seu cliente aquilo que está adequado à demanda dele e mostre como o produto que você oferta vai fazer a diferença no dia a dia dele.

Compreender as necessidades do consumidor

O que o seu cliente espera do serviço de rastreamento veicular? Por que, para ele, é importante contar com esse produto? O que o motivou a investir nesse bem? Essas e outras perguntas relacionadas a elas devem nortear as suas ações para que você entenda quem de fato é o consumidor e quais são os anseios dele.

Compreender as necessidades de quem está adquirindo um serviço do seu empreendimento é essencial, pois, caso contrário, você não conseguirá demonstrar os benefícios reais que o cliente terá de acordo com o que ele realmente precisa.

Ter maior cobertura

O consumidor deseja estar protegido não somente em um lugar ou em uma circunstância específicos. Quando se trata do rastreamento veicular, é essencial que seja oferecida uma maior cobertura e que o cliente tenha clareza desse aspecto.

Ter um serviço que garante que o consumidor poderá contar com a empresa em diferentes situações é capaz de fazer com que ele escolha um negócio em detrimento de outro praticamente de imediato. A cobertura é um dos aspectos mais avaliados por quem procura o serviço de rastreamento veicular e, por isso, precisa ser representativa.

A prospecção de clientes requer que o empreendedor invista em ações como as dispostas neste artigo. Quando isso acontece, os resultados são excelentes e se relacionam tanto com o incremento das vendas quanto com a divulgação espontânea do negócio por parte dos consumidores satisfeitos.

Gostou deste post? Você tem tomado medidas como essas? Quais são as suas estratégias para atrair os clientes? Deixe um comentário e conte as suas experiências para a gente!

Rastreamento via satélite ou radiofrequência: quais as diferenças?

A tecnologia de rastreamento via satélite ou radiofrequência se tornou popular em um curto espaço de tempo. Ela identifica a localização e a posição dos veículos e, geralmente, um sistema dessa natureza terá um dispositivo de localização dentro do veículo, simultaneamente a um software e servidor que possibilita ao usuário rastrear o automóvel a partir da central.

Os programas de rastreamento veicular geralmente são usados pelos operadores de frota para funções de gerenciamento de frota, como rastreamento, roteamento, informações a bordo, despacho e segurança. Eles permitem gerenciar com eficiência seus negócios, improvisar os serviços e reduzir custos.

Preparamos um artigo para que você possa compreender melhor as diferenças entre os modelos de rastreadores veiculares. Confira! 

Qual a importância de se investir em sistemas de rastreamento?

As vantagens do uso de sistemas de rastreamento de veículos podem ser obtidos por empresas de frotas, como operadores de táxi de aluguel, operadores de ônibus de turismo, caminhões de entrega etc. Atualmente, as pessoas estão cientes dos inúmeros benefícios de um sistema de rastreamento e, portanto, há uma grande demanda em o mercado.

Além disso, novos recursos estão sendo adicionados a esses sistemas de rastreamento de veículos hoje em dia. Aqui estão alguns dos importantes benefícios que você pode obter com a implementação desses softwares em sua frota de veículos. Veja abaixo:

  • reduzir os custos de combustível;  

  • visibilidade da frota;

  • aumento da produtividade;

  • melhoria no comportamento de condução;

  • melhor segurança do motorista;

  • reduzir o trabalho de papel.

Quais suas facilidades?

Barateamento do valor do seguro

As operadoras de seguros de automóveis estão experimentando seguros baseados no uso de serviço de rastreamento veicular, alimentados pela onipresença via satélite ou radiofrequência e pela disponibilidade de dispositivos telemáticos.

Dessa forma, essas empresas realizam um orçamento com base nos lugares que têm sido mais frequentados, forma de conduzir o veículo e maior segurança contra roubos e furtos. Isso tem barateado muito o custo, pois as seguradoras lidam apenas com o ônus do reboque em caso de sinistros. 

O benefício para o consumidor também é o incentivo a uma direção mais segura — e a oportunidade de obter descontos para uma direção mais segura — da maneira desejada!

Sem análise de perfil

Por ser um seguro veicular contra furto e roubo, a análise é realizada pelo modelo, marca, ano e localização, isto e, não importa quem será o condutor do veículo ou se o carro fica guardado em estacionamento, o valor do seguro é o mesmo.

Veja abaixo mais algumas das facilidades providas por esse sistema de rastreamento:

  • relatórios inteligentes;

  • controle total de frota; 

  • programação de rotas;

  • cercas inteligentes;

  • corte de gastos; 

  • aumento de performance;

  • controle de horas trabalhadas;

  • sistema 100% web;

  • desempenho de motoristas;

  • notificações por email e sms;

  •  telemetria avançada;

  • logística e corte de gastos;

  • ranqueamento do sistema; 

  • controle de rotas e trajetos.

Quais os dois modelos existem no mercado?

Via satélite

Um sistema de rastreamento por satélite é o melhor dispositivo para gerenciar seus recursos móveis quando e onde quer que eles estejam. O software é de fácil instalação não tem fios ou antenas e pode ser colocado dentro do ativo com adesivo industrial ou montagem por parafuso.

Esse recurso fornece aos gerentes de frota precisão exata para informações de localização e informações de atividades. Além disso, ele garante atualizações a cada hora, enquanto seu ativo está em movimento contínuo e diariamente quando ele é interrompido. 

Essas informações poderosas podem ser usadas para mantê-lo informado sobre como seus ativos estão sendo manipulados e identificar quaisquer problemas que possam surgir.

Radiofrequência

As soluções baseadas em radiofrequência são diferentes porque os transponders de rádio transmitem a posição por uma frequência de rádio móvel, normalmente designada por uma agência administrativa para seu uso exclusivo.

Um sistema GSM GPRS não é usado, em vez disso, o operador do rádio instala um ou mais receptores nas posições ao redor da área a ser rastreada. Um receptor, ou mais exato, a antena de RF conectada, é capaz de cobrir uma área de raio geralmente de 10 a 25 milhas a partir de sua própria posição, embora esse alcance varie dependendo da altitude da antena receptora e do local.

Quais as diferenças entre eles?

Precisão

O rastreamento via satélite pode localizá-lo em qualquer lugar do planeta, por mais remoto que seja, é a tecnologia de localização mais precisa entre as duas comentadas no artigo. Dependendo do dispositivo usado, a precisão da localização pode atingir a margem de erro de 4 metros.

Porém, a precisão do GPS é reduzida quando o usuário está localizado em um prédio, cercado por edifícios, nuvens ou árvores. Portanto, o GPS funciona melhor em áreas abertas, com uma visão desobstruída do céu.

Já com o rastreamento de radiofrequência, a precisão das ondas de RF também é reduzida dentro de lugares fechados, principalmente quando refletidas em objetos metálicos ou cerâmicos. Se você tem uma área muito aberta, pode ter uma precisão muito boa com a RF — entre cinco e 10 metros, menos precisa do que a satelital. Enquanto dentro de estacionamentos, a precisão tem ainda menos qualidade, com 15 metros.

Área de cobertura

Via Satélite

Esse sistema é completamente estável e totalmente operacional no suporte a produtos de satélite de dados e serviços de rastreamento de ativos. Testes de monitoramento recentes indicam que a rede de dados está operando atualmente com uma taxa de cobertura em todo mundo bem-sucedida superior a 99%.

Radiofrequência

Se uma área maior de cobertura for necessária ou a sede de rastreamento não estiver em um bom local para recepção da área, um único repetidor de rádio pode ser estabelecido em um local preferido, onde o repetidor retransmitirá sem fio as transmissões que recebe para o local central de rastreamento.

Se a área de cobertura for muito grande, vários receptores poderão ser instalados e conectados juntos, bem como em um local central através de um backbone IP, que pode incluir uma rede privada ou a Internet pública.

Mobilidade

Com o rastreamento via satélite, o usuário não necessita da dependência do notebook ou desktop para realizar a gestão dos veículos. Agora, com os novos tipos de sistemas, você consegue receber ainda mais mobilidade e segurança para seu veículo ou frota.

Via radiofrequência, no entanto, o seu cliente ainda precisa ficar preso ao desktop ou do notebook para fazer a gestão dos veículos. Já que, com o tipo de transmissão de dados é necessário que se estabeleça uma central fixa. Sem isso você não conseguirá ter maior mobilidade e segurança.

Velocidade na transmissão de sinal

Todos os tipos de ondas de radiofrequência são uma forma de radiação eletromagnética, que também inclui luz visível e ultravioleta, raios-X e raios gama. Cada tipo de radiação eletromagnética tem uma faixa característica de comprimentos de onda determinados pela velocidade da luz, a 300.000 quilômetros por segundo.

As frequências de rádio variam de cerca de 100 kHz a 300 GHz e têm comprimentos de onda correspondentes de 3.000 metros a 1 milímetro. As comunicações via satélite variam de cerca de 20 metros aos comprimentos de rádio mais curtos. As ondas de rádio são uma forma de radiação eletromagnética, que também inclui luz visível e ultravioleta, raios-X e raios gama.

Alguns satélites de rastreamento usam frequências entre 460 e 470 MHz. Cada grupo ocupa vários blocos de frequências, a FCC intercala satélite com outros tipos de usuários de rádio, como frotas veicular frequências de rádio por satélite em vários grupos, incluindo amador. 

As tecnologias de rastreamento via satélite ou radiofrequência são essenciais se você tem algum negócio de transporte ou logística. Elas tornaram os negócios mais eficientes do que nunca e continuará a fazê-lo à medida que a tecnologia melhorar ao longo do período. Lembre-se de que isso é um investimento e que deve ser tratado como tal.

Gostou do post? Então, aumente seu conhecimento ao ler o nosso artigo sobre tipos de rastreador veicular!

Reduza o índice de sinistralidade por meio da análise preditiva!

Todos os negócios estão sujeitos a uma série de imprevistos e acidentes. O tipo de sinistralidade que acontece em cada um depende da área de atuação, equipamentos utilizados e tipo de atividades que ocorrem dentro da empresa. Porém, desde nas organizações mais simples até nas de grande porte, acidentes podem acontecer. 

Um dos indicadores que podem ser utilizados nessa situação é o índice de sinistralidade. Ele deve ser o menor possível, o que indica que a empresa trabalha muito bem a prevenção de acidentes, podendo utilizar, para isso, a análise preditiva. 

Quer saber mais sobre esses dois conceitos? Então continue a leitura e descubra tudo sobre como reduzir o índice de sinistralidade por meio da análise preditiva. 

Afinal, o que é o índice de sinistralidade? 

Muitas empresas possuem frotas de veículos como parte do seu patrimônio, que pode ser destinado ao transporte de mercadorias ou de colaboradores, facilitando a locomoção da equipe e dos produtos do negócio. Porém, durante os trajetos realizados, podem ocorrer acidentes que comprometem materialmente o negócio ou a saúde e integridade física dos colaboradores. 

Esse é um dos eventos nos quais o índice de sinistralidade se mostra como um indicador extremamente importante. Ele se refere à relação entre os custos de um serviço e o valor do prêmio resgatado no caso de acidentes. 

Portanto, quando se fala em frotas, o índice de sinistralidade está relacionado ao preço do seguro dos veículos, de forma a mostrar o quanto vale a pena, financeiramente, manter ou não o seguro dos automóveis.

Esse índice também é muito utilizado quando se fala em planos de saúde para funcionários. Isso porque, toda vez que esse tipo de serviço é utilizado pelo colaborador, há a cobrança de uma taxa que deve ser paga pela empresa. Dessa forma, o índice mostra quando é viável ou não oferecer esse tipo de benefício para a equipe. 

Como é calculado o índice de sinistralidade e a importância de fazê-lo?

O índice de sinistralidade é um indicador quantitativo. Dessa forma, existe uma fórmula que pode ser utilizada para calculá-lo com facilidade. A fórmula é: 

Índice de sinistralidade = sinistro / prêmio

Nessa fórmula, o sinistro é o valor referente ao custo de determinado serviço. Voltando às frotas das empresas, esse custo seria a taxa paga no caso de um sinistro com o veículo. Portanto, ele se refere á soma de todos os custos do serviço. 

O prêmio corresponde ao valor pago pela seguradora no caso de um sinistro. Ao dividir o sinistro pelo prêmio, você tem acesso ao índice de sinistralidade, que é um valor dado em porcentagem. 

Esse índice é central para as seguradoras de veículos. Isso porque, caso a taxa de sinistralidade seja muito alta, há o risco de que a empresa não se mantenha lucrativa e, com isso, comprometa a saúde financeira e longevidade do negócio. Porém, quando ela é muito baixa, a reputação da seguradora no mercado é prejudicada, uma vez que fica claro que ela está cobrando taxas abusivas dos seus clientes

Para as empresas que possuem frotas, também é essencial ficar atento a esse indicador. Isso porque, quando o índice de sinistralidade ultrapassa um determinado valor, estabelecido em contrato entre a empresa e a seguradora, o preço do seguro pode aumentar muito na hora de renovar o contrato. Com isso, os custos se tornam inviáveis para que a empresa mantenha a proteção dos seus veículos. 

Portanto, calcular o índice de sinistralidade é essencial para ambos os casos, como uma forma de controlar a viabilidade financeira na prestação e aquisição desse tipo de serviço. Porém, além de acompanhar, também é importante contar com estratégias eficientes para reduzir o valor desse indicador.

Como reduzir o índice de sinistralidade?

É essencial entender quais são as estratégias eficazes que podem ser utilizadas para reduzir os índices de sinistralidade dentro de uma empresa. Descubra agora quais são as principais delas! 

Faça um mapeamento dos riscos 

Para reduzir os índices de sinistralidade, é essencial reduzir o número de sinistros, não é mesmo? Portanto, comece mapeando os riscos presentes na empresa em cada uma das suas operações e identificando os gatilhos que podem fazer com que o risco se transforme em acidente concreto. 

Elimine e neutralize riscos na empresa

Com a análise dos riscos em mãos, é possível criar estratégias para neutralizar e, até mesmo, eliminá-los. Portanto, entenda as causas de cada um e os seus gatilhos. A partir disso, descubra as medidas mais adequadas para garantir que o risco não se concretize ou para, pelo menos, reduzir a probabilidade de que isso aconteça. 

Foque em prevenção

Quando se fala em sinistralidade, a prevenção é o seu melhor remédio. Isso significa que é preciso entender quais são as principais medidas que você deve tomar para prevenir esse tipo de problema na empresa. 

Em relação à saúde dos colaboradores, por exemplo, incentivar hábitos saudáveis e estimular a realização de atividades físicas regularmente é uma forma de prevenir doenças ocupacionais. Já em relação a acidentes veiculares, investir na manutenção preventiva dos seus veículos e capacitar o time para adotar uma direção segura são formas de prevenir acidentes, reduzindo os índices de sinistralidade na empresa. 

Conscientize os colaboradores

Por fim, principalmente quando se fala em acidentes veiculares, a conscientização do time para uma direção segura e atenta é essencial para reduzir os índices de sinistralidade. Os colaboradores que conduzem os veículos precisam ter consciência sobre a importância de realizar essa atividade com segurança, evitando atitudes ilegais ou que coloquem a vida deles e de outras pessoas em risco. 

Portanto, além de investir em capacitações, pense em como conscientizar o time para garantir que todos estejam alinhados na prevenção de sinistros dentro e fora da empresa. 

O que é a análise preditiva? 

Uma outra forma de reduzir os índices de sinistralidade de uma empresa é adotar a análise preditiva. Mas, antes de entender a relação entre esses dois conceitos, é importante que você entenda o que é e como funciona a análise preditiva. 

Durante a vida, você já ouviu que é impossível prever o futuro, não é mesmo? Porém, por mais incrível que pareça, com os avanços do mercado de tecnologia e relacionados às técnicas de análise de dados, você pode até não ter certeza do que acontecerá ,mas é possível chegar perto da previsão desse cenário. 

É aí que entra a análise preditiva. Ela é, basicamente, a utilização de uma série de técnicas de análise de dados — como machine learning, big data, entre outros — e de fórmulas estatísticas para analisar uma grande quantidade de informações e, com isso, chegar a uma conclusão sobre qual o futuro mais provável. 

Apesar de parecer ficção científica, a análise preditiva é um processo que já acontece há alguns anos. O ser humano sempre buscou por formas de prever o futuro de acordo com os eventos que acontecem na atualidade e os que aconteceram no passado. 

Dessa forma, essa tentativa já ocorre há bastante tempo, tendo muito sucesso na hora de prever comportamentos dos consumidores e criar um bom plano de marketing para as empresas. Mas, na atualidade, ela tem se mostrado eficiente para uma série de outras áreas organizacionais uma vez que é possível utilizar a tecnologia para coletar e analisar uma grande quantidade de dados e, com isso, ter acesso a previsões mais certeiras. 

Como a análise preditiva é capaz de reduzir o índice de sinistralidade?

Você já percebeu que o índice de sinistralidade pode ser reduzido e a análise preditiva é uma das formas de fazer isso. Mas, como esses conceitos se relacionam na prática? 

Na era da informação, na qual todos estão inseridos na atualidade, a quantidade de dados produzidos e disponibilizados diariamente é enorme. Eles indicam padrões comportamentais, geram indicadores e podem servir, também, para realizar previsões estatísticas sobre tendências e eventos futuros. 

Essa é uma das bases da análise preditiva, que pode ser utilizada, inclusive, para entender os sinistros dentro de uma empresa. Portanto, é possível analisar grandes quantidades de informações para descobrir de onde vem o sinistro, quais são as suas causas e, inclusive, qual a probabilidade de que esse índice suba ou desça de acordo com os padrões comportamentais. 

Portanto, a análise preditiva se mostra como grande aliada em diversos aspectos da redução dos índices de sinistralidade. Por meio dessa metodologia, é possível entender mais sobre os padrões de sinistros de uma empresa e quais são os gatilhos que aumentam as chances de que eles aconteçam.

Dessa forma, você consegue criar estratégias eficientes e direcionadas especificamente para a realidade de uma determinada oportunidade de negócio como forma de reduzir os sinistros. 

Também é possível fazer previsões utilizando diversos cenários. Para entender melhor esse uso, imagine que o colaborador comece a utilizar os veículos em um horário diferente ou passe por caminhos diferentes dos que ele utiliza normalmente. Isso poderia reduzir os índices de sinistralidade? A análise preditiva é capaz de analisar uma série de dados e, com isso, responder a esse questionamento com altos índices de confiabilidade. 

Portanto, essa metodologia é uma grande aliada na hora de adotar as melhores estratégias de redução do índice de sinistralidade em determinada organização. 

Quais os passos para implementar a análise preditiva?

Agora que você já sabe que a análise preditiva pode ser a sua maior aliada na hora de reduzir os índices de sinistralidade, descubra como implementar o passo a passo!  

Entenda quais são os seus objetivos 

O primeiro passo para qualquer análise é entender muito bem quais são os seus objetivos com esse processo. Isso porque, apesar de ser uma ótima forma de reduzir os índices de sinistralidade, a análise preditiva ainda pode ser utilizada para diversos outros processos dentro de uma organização. Portanto, tenha clareza sobre o que você quer descobrir antes de iniciar cada uma das análises. 

Pense na fonte dos dados 

Para que a análise preditiva seja válida, ou seja, para que os resultados sejam confiáveis a ponto de embasar a tomada de decisão, é essencial que a fonte dos dados também seja confiável. Afinal, quando a fonte não possui altos índices de confiabilidade, toda a análise pode ficar comprometida. 

Colete informações 

Você definiu objetivos e escolheu fontes confiáveis de dados para o processo. Agora é a hora de efetivamente coletar essas informações. Apesar de parecer simples, coletar dados é extremamente complexo. O ideal aqui é ter em mente a importância da tecnologia nesse processo e buscar ferramentas específicas que registrem esses dados ao longo do tempo, como softwares de gestão, por exemplo.

Quando se fala em índice de sinistralidade, existem ferramentas capazes de coletar informações sobre todos os veículos de determinada frota, podendo servir de insumo para a coleta de dados na hora de realizar a análise preditiva de qualidade. 

Estruture os dados 

Após coletar os dados, é hora de estruturá-los para facilitar a análise. Isso porque é preciso ter uma organização dessas informações de forma que seja possível rodar análises preditivas e garantir resultados confiáveis. 

Para isso, escolha uma ferramenta, como planilhas e softwares, na qual você irá inserir os dados e organizá-los. Na hora de definir a ferramenta, pense no tipo de dado que você está utilizando e na integração entre a ferramenta de organização e a que irá realizar as análises, de forma a evitar o retrabalho. 

Faça as análises 

Agora é o momento de efetivamente realizar a análise preditiva dos seus dados. Portanto, rode procedimentos estatísticos para começar a entender qual a estrutura dos dados que você tem em mãos. 

No caso da sinistralidade, por exemplo, é possível identificar quais são os meses nos quais os sinistros acontecem com maior frequência, horário, tipo de acidente, entre outros elementos. 

É importante lembrar que, na análise preditiva, você lida com eventos que são recorrentes. Portanto, o primeiro passo nesse processo é exatamente o de entender qual a frequência com que ele ocorre e as suas principais características. É a partir desse tipo de análise que você será capaz de utilizar metodologias ainda mais complexas para prever acontecimentos futuros. 

Pense nos modelos estatísticos 

Antes da modelagem, é preciso que você entenda que há dois tipos de modelos estatísticos que podem ser utilizados nesse momento: a estatística descritiva e a inferencial. 

Na primeira, você preza pela descrição das características principais dos dados que está utilizando, não buscando fazer relações entre o evento estudado e outros eventos que podem ocorrer. Nela, você identifica tendências, calcula a probabilidade de um evento acontecer, entre outros elementos. 

Já na estatística inferencial, você analisa um determinado grupo e, por meio de técnicas específicas, é capaz de generalizar os resultados para uma população maior ou eventos semelhantes. 

Realize a modelagem

A partir da escolha de um desses dois modelos, é hora de realizar o processo chamado de modelagem. Ou seja, é a hora de criar um modelo de eventos que representaria as tendências futuras ou correlações entre situações reais. 

Portanto, crie o modelo a partir dos dados e identifique quais são as previsões em cada uma das situações simuladas. 

Monitore o modelo

A análise preditiva oferece modelos com altos índices de probabilidade, mas não significa que são 100% certos. Ou seja, prever exatamente o que pode acontecer em cada situação é impossível. Portanto, o que esse procedimento permite é que você entenda quais são os resultados mais prováveis e quais são os menos. 

Portanto, para garantir a confiabilidade, é essencial que você monitore esses modelos. Você precisa continuar coletando os dados e refazer as análises periodicamente para identificar a validade do modelo ao longo do tempo e entender se ele precisa ser alterado de acordo com novas situações. 

Quais são as vantagens de se usar a análise preditiva?

Além de possibilitar uma redução dos índices de sinistralidade, a análise preditiva ainda pode oferecer uma série de outros benefícios quando realizada de forma adequada. Quer saber quais são eles? Então continue a leitura e descubra agora mesmo! 

Detecta comportamentos inadequados 

Quando você realiza a análise preditiva, consegue detectar comportamentos inadequados emitidos pelos colaboradores. No caso de sinistros relacionados a veículos, por exemplo, é possível, ao utilizar as fontes adequadas de dados, identificar quando o colaborador dirigiu de forma perigosa ou ultrapassou os limites de velocidade estabelecidos.

A partir dessa identificação, você consegue calcular a probabilidade de ocorrer um sinistro e atuar de forma preventiva, conscientizando a equipe sobre a necessidade de adotar comportamentos que evitem acidentes. 

Indica problemas e gargalos nos processos 

A análise preditiva pode ser utilizada em uma série de contextos. Você pode, por exemplo, utilizá-la para entender mais sobre cada um dos processos que ocorrem dentro de uma empresa e identificar as consequências que cada um gera para o cliente e a organização como um todo. Também é possível utilizá-la para realizar uma análise de mercado de determinado negócio.  

A partir disso, você é capaz de identificar problemas e gargalos nos seus processos e buscar formas adequadas de corrigi-los. A empresa se torna mais eficiente e os colaboradores mais produtivos. 

Evidencia possíveis consequências de mudanças 

Imagine que você pretende implementar um plano de ação para modificar um processo ou um produto dentro da empresa. Ao utilizar a análise preditiva nesse caso, é possível acessar possíveis consequências dessa transformação, tanto positivas quanto negativas. 

Portanto, quando você decide reduzir o tempo entre a revisão preventiva dos seus veículos, passando a realizar esse processo a cada 6 meses, por exemplo, é possível realizar uma análise preditiva nesse aspecto e, dessa forma, identificar quais são as possíveis consequências.

Isso inclui situações relacionadas ao índice de sinistralidade, mas pode ir além, mostrando quais são as consequências financeiras e de preservação do patrimônio da empresa, por exemplo. 

Indica tendências para o futuro

A sociedade muda rapidamente e, com ela, a forma como as pessoas se comportam e consomem. Dessa forma, estar sempre atento às tendências para o futuro é uma ótima forma de manter a empresa sempre à frente do seu tempo e criar um diferencial competitivo para a organização. 

A análise preditiva é uma ótima aliada nesse aspecto. Ao aplicar esse processo dentro da empresa, é possível identificar as mudanças que estão ocorrendo no comportamento dos consumidores e, até mesmo, dos colaboradores da organização. Com isso, você identifica as principais tendências e consegue adequar a empresa a essas transformações antes mesmo que elas aconteçam, ficando sempre um passo à frente dos concorrentes. 

Reduz custos na organização 

Reduzir os índices de sinistralidade está intimamente relacionado à redução de custos na empresa. Afinal, quando você diminui o valor desse indicador, é capaz de economizar recursos e evitar aumento nas taxas do seguro dos veículos da sua frota, por exemplo. 

Além disso, quando você otimiza o processo e antecipa tendências, outras duas consequências geradas pela análise preditiva, também é possível reduzir custos operacionais na organização. 

Dessa forma, fica claro que a análise preditiva atua como uma grande aliada da redução de custos no negócio como um todo, economizando recursos e potencializando os lucros da organização. 

Embasa a tomada de decisão

A tomada de decisão é um processo extremamente complexo e desgastante para os gestores de qualquer organização. Dessa forma, buscar formas de torná-la mais simples e objetiva é uma grande vantagem para o negócio. 

A análise preditiva pode ser uma grande aliada nesse aspecto. Isso porque esse processo transforma dados brutos em informações úteis, indicadores e evidências relacionadas às principais tendências na área de atuação da empresa. Além disso, ela permite que você antecipe consequências das mudanças implementadas na empresa, evidenciando o que pode acontecer em cada um dos cenários que a tomada de decisão envolve.

Dessa forma, os gestores podem utilizar esses resultados para entender qual o melhor caminho a ser seguido na empresa, tanto em relação aos índices de sinistralidade quanto em outros aspectos dentro da organização. 

Como você pôde perceber neste artigo, reduzir o índice de sinistralidade é essencial para qualquer organização. Isso porque, além de gerar custos que podem comprometer a saúde financeira da empresa, os sinistros também colocam a integridade física dos trabalhadores em risco e ainda podem gerar uma série de transtornos para a organização.

A análise preditiva é uma ótima forma de realizar essa atividade, abrindo portas para que você identifique as causas dos sinistros e atue de forma preventiva. Além disso, ela ainda gera uma série de outros benefícios para a organização como um todo, potencializando os seus resultados. 

Gostou do artigo? Então aproveite para compartilhar nas suas redes sociais e propague o conhecimento entre os seus amigos e familiares! 

Rastreador de veículos: como escolher a melhor empresa?

 

O empreendedorismo pode ser uma escolha que rende uma série de benefícios para os profissionais que se aventuram nessa área. No entanto, para que se possa cativar e fidelizar clientes, é essencial oferecer a eles os melhores produtos e serviços. No mercado de rastreador de veículos, essa realidade não é diferente. É preciso estar atento ao que de melhor se pode ofertar aos consumidores para que o seu negócio possa prosperar.

Para que se tenham ótimos resultados, é importante, ainda, estar atento às necessidades do público para entendê-lo e poder atendê-lo naquilo que realmente ele precisa. Neste artigo, vamos mostrar alguns dos diferenciais que a Getrak oferece aos empreendimentos e que satisfazem totalmente o cliente final. Continue a leitura e saiba mais!

Suporte 24 horas

Quando se fala em segurança, é essencial que ela esteja presente 24 horas por dia, sete dias por semana, não é mesmo? No entanto, como mantê-la sem um suporte que segue essa mesma lógica? Na hora de escolher uma empresa que atue com rastreador de veículos, esse é um dos primeiros fatores que devem ser levados em conta, visto que existe o risco de haver muitos prejuízos.

Vários tipos de ocorrência podem ser registrados a qualquer momento. Por isso, é essencial contar com uma ajuda especializada, com profissionais preparados para atender a qualquer tipo de demanda. Na hora em que ocorre um problema que pode parecer até mesmo sem solução, esse auxílio faz toda a diferença.

Além disso, a experiência do suporte na condução de sinistros e todo o conhecimento para esclarecer quaisquer dúvidas em relação ao uso da plataforma de rastreamento de veículos torna as operações bem mais tranquilas.

Atendimento abrangente

Sim, ter um suporte 24 horas é, de fato, algo muito importante, sobretudo no cenário atual. Mas é preciso levar em consideração, ainda, a relevância de contar com uma empresa que ofereça um atendimento abrangente.

Não basta ter um suporte a qualquer momento se ele não der conta de resolver os mais diferentes problemas, deixando o cliente na mão. Além disso, o atendimento não deve estar relacionado apenas a conflitos ou a eventuais perdas: é preciso antecipar-se e ajudar a impedir que elas aconteçam.

Por isso, é fundamental escolher uma empresa que ofereça um atendimento imediatamente após a venda, ajudando a esclarecer quaisquer tipos de dúvidas em relação ao serviço. Assim, você já começa a trabalhar de maneira acertada, sem “sustos” pelo caminho.

Localização do rastreador

O bom funcionamento do serviço de localização é essencial para os clientes. Por meio de um software específico, é possível acompanhar onde está o veículo, as suas características, a velocidade com que está se deslocando, o estado de ignição, entre outras informações complementares e relevantes.

Além disso, é importante contar com um serviço que ofereça a possibilidade de emitir e de receber alertas de acordo com algum fator pré-determinado pelo usuário. Alguns dos critérios que podem ser utilizados para isso são, por exemplo, quando o carro for ligado, quando estiver passando por um determinado local, entre outros fatores.

Tipo de rastreador

O rastreador de veículos é essencial atualmente. No entanto, esse produto segue a mesma lógica de tantos outros itens e serviços disponíveis no mercado: tem características próprias, que variam de empresa para empresa e, portanto, devem ser bem-avaliados antes de serem adquiridos.

O tipo de rastreador faz toda a diferença. Por isso, na hora de optar por uma empresa que comercializa esse serviço, verifique se ele conta com características que podem ser personalizadas de acordo com as necessidades do cliente, se a plataforma é acessível a todos os consumidores, entre outras questões que dizem respeito diretamente à qualidade do produto.

Monitoramento web

A forma de monitoramento também precisar passar por uma análise criteriosa. Neste tempo em que a tecnologia se mostra cada vez mais eficiente no dia a dia e é capaz de oferecer uma série de recursos diferenciados, poder contar com um monitoramento web é algo bastante relevante e que merece uma atenção especial.

Em primeiro lugar, para o empreendedor, essa alternativa é de grande valia. Isso porque ele precisará apenas de um computador que tenha conexão à internet para realizar suas operações. O investimento inicial, portanto, não precisa levar em conta uma série de materiais e acessórios para que tudo se desenvolva bem.

O cliente final também se beneficia disso ao dispor de informações importantes sobre o veículo na palma da mão por meio de um celular ou de um tablet, por exemplo. Dessa forma, pode acompanhar melhor o que está acontecendo com o objeto rastreado e procurar intervir rapidamente caso haja algum tipo de problema.

Segurança de dados

Até aqui, você já entrou em contato com diversas características que são realmente fundamentais na hora de escolher uma empresa de rastreador de veículos. Porém, tudo que você leu até agora não vai adiantar se o próprio sistema não for seguro, não é mesmo? Por isso, fique bastante atento a esse fator também.

É fundamental que você analise se determinada marca oferece segurança dos dados e de que forma ela garante isso. Dessa maneira, você poderá ter a certeza de que não somente o seu negócio, mas também o cliente final, não terão de enfrentar problemas relacionados a vazamentos de dados, os quais podem, inclusive, acarretar uma série de prejuízos.

No caso da Getrak, por exemplo, os serviços são oferecidos por meio de 3 data centers que têm como característica a alta disponibilidade e o fato de serem 100% espelhados, garantindo, assim, a segurança dos dados.

Você terá acesso a uma série de ganhos com o seu negócio se optar por seguir a sua trajetória com uma empresa séria, comprometida e experiente. Uma marca eficiente, capaz de oferecer um serviço de rastreamento de veículos eficaz, tem tudo para fazer com o que seu empreendimento se destaque neste mercado que está cada vez mais acirrado.

Gostou deste artigo sobre como escolher a melhora empresa de rastreador de veículos? Quer receber em seu e-mail mais conteúdos como este? Assine agora a nosso newsletter e tenha acesso a informações superimportantes para o seu negócio.

Código CNAE: é preciso para abrir empresa de rastreamento veicular?

Se você chegou até aqui, certamente está considerando abrir um negócio e enxerga uma boa oportunidade no setor de rastreamento. Quando alguém está começando a empreender, é comum surgir uma grande quantidade de dúvidas enquanto a ideia se desenvolve. Geralmente, os questionamentos mais frequentes estão relacionados a questões burocráticas, como o famoso código CNAE.

Ao longo deste artigo, vamos explicar o que esse código representa e como ele influencia no processo de estruturação de uma empresa de rastreamento veicular. Além disso, você ainda terá uma visão geral sobre o funcionamento desse setor, as perspectivas para o futuro e uma série de orientações para facilitar os primeiros passos do seu negócio. Confira!

O que é preciso para abrir uma empresa de rastreamento veicular?

Antes de falar mais profundamente sobre o CNAE, é importante destacar que a abertura de uma empresa em qualquer segmento requer alguns cuidados básicos. Você precisa estar bem preparado para lidar com nuances do mercado, exigências dos consumidores e responsabilidades típicas da atividade empreendedora. Veja os elementos essenciais para abrir sua própria central de rastreamento.

Entender a tecnologia de rastreamento

A montagem da estrutura de uma empresa de rastreamento veicular depende do entendimento das várias tecnologias que ela utiliza e da maneira como elas se interligam. Basicamente, o rastreador instalado no veículo coleta um certo volume de dados, que é transmitido para os servidores da central. Lá, a plataforma de rastreamento consolidará esses dados e os transformará em informações úteis.

O primeiro ponto de atenção para quem quer ter sua própria central é justamente a escolha de um bom software de rastreamento. É por meio dele que os clientes acessam o que foi coletado pelos rastreadores e processado nos servidores. O ideal é que os usuários possam verificar as informações em relatórios detalhados e precisos.

O item seguinte é o equipamento a ser instalado nos veículos. Há muitos modelos de rastreadores no mercado e, antes da aquisição, é necessário determinar de que maneira ele se comunicará. Os modelos mais comuns utilizam a tecnologia GPRS e precisam de chips M2M e um plano de dados para se conectar à rede. Outras alternativas são os rastreadores satelitais e via radiofrequência.

O processo de instalação e configuração dos rastreadores deve ser cuidadoso. Os profissionais encarregados por esse procedimento devem escolher um local adequado dentro do veículo e fazer testes para garantir a eficiência do equipamento. Dependendo da complexidade dos dados a serem coletados, o dispositivo pode necessitar de mais sensores para atingir seu objetivo.

Definir o modelo de negócio

O planejamento é essencial para que sua empresa tenha mais chances de sobreviver e crescer. Esse processo passa pela definição clara dos serviços que serão oferecidos aos clientes. Sua central vai lidar especificamente com o rastreamento de carros para pessoas físicas ou fornecerá algo mais sofisticado para empresas? Essa e outras perguntas vão ajudá-lo a desenvolver seu modelo de negócio.

Para atender pessoas físicas, os rastreadores precisam disponibilizar a localização do veículo em tempo real e permitir que o proprietário a verifique pela internet. Opções como botão de pânico e bloqueio do veículo são excelentes atrativos para clientes desse perfil.

Agora, para que sua empresa consiga atrair clientes empresariais, será necessário ir além das funções de segurança veicular. Gestores de frotas se interessam por opções que identifiquem o uso dos veículos em horários inadequados e locais não autorizados, por exemplo. Eles também desejam serviços de telemetria que permitam coletar dados de desempenho do veículo.

Muitas empresas estão dispostas a pagar mais por alternativas que proporcionem altíssimo nível de detalhamento. Dados que permitam o controle do consumo de combustível, o monitoramento do condutor, a otimização das rotas utilizadas e a manutenção preventiva do veículo são grandes diferenciais.

O seu modelo de negócio também pode incluir serviços de assistência 24 horas. Esse costuma ser um gargalo de alto impacto para empresas iniciantes, devido ao alto custo de contratar e treinar os profissionais de atendimento. Entretanto, já existe a possibilidade de terceirizar a equipe e contar com pessoal capacitado desde o início, sem ter que se preocupar com as questões trabalhistas.

Desenvolver habilidades empreendedoras

Acompanhar as atividades de uma empresa, analisar o desempenho dela e fidelizar clientes sempre exigirá comprometimento. Só para começar, você deve dedicar algum tempo para obter o CNPJ. Ele garantirá que sua central de rastreamento atue dentro da legalidade. Pensar nas questões tributárias é inescapável. E é aqui que entra o CNAE, como você verá mais adiante.

Muitos outros detalhes vão demandar sua atenção para que a empreitada dê bons resultados. Um dos mais importantes é a precificação a definição do valor que fará seus serviços serem atrativos para o público-alvo ao mesmo tempo em que gera lucro e faz todo o esforço valer a pena.

As questões legais da relação com os clientes não podem ser negligenciadas e os contratos devem ser bem formulados. O mesmo pode ser dito sobre o relacionamento com os funcionários. Obviamente, deve haver um bom plano de marketing para que seus serviços alcancem potenciais compradores. Todos esses elementos compõem uma engrenagem complexa, a qual exigirá ajustes constantes.

Vale a pena abrir uma central de rastreamento veicular?

O tópico anterior serviu para mostrar o tamanho do desafio que se assume ao investir na montagem de uma central de rastreamento. Embora o nível de responsabilidade envolvido nesse tipo de negócio seja elevado, os ganhos também são. Toda a aparente complexidade do empreendimento é compensada pelo altíssimo potencial de crescimento que o setor tem a oferecer.

Para se ter um ideia desse potencial, basta consultar alguns dados sobre o país. Um levantamento feito pelo Empresômetro, em parceria com o IBPT (Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação), mostra o tamanho da frota brasileira de veículos em circulação. São 65,8 milhões de automóveis, veículos comerciais leves, ônibus, caminhões e motocicletas.

Outro estudo, publicado em 2014 pela Gristec (Associação Brasileira das Empresas de Gerenciamento de Riscos e de Tecnologia de Rastreamento e Monitoramento), revelou que apenas 2,3 milhões de veículos no país tinham algum sistema de rastreamento. Isso mostra um enorme campo de atuação ainda a ser explorado pelas empresas do ramo, as quais podem obter um excelente retorno sobre o valor investido.

Como é o mercado de rastreamento veicular?

Um dos principais motivos para que uma pessoa ou empresa se interesse por um serviço de rastreamento veicular é a segurança. O aumento da violência urbana nas últimas décadas criou um cenário em que investir em sistemas de localização em monitoramento se tornou indispensável na maioria das cidades.

Outra variável decisiva para o segmento é que as empresas tendem a contar com mais veículos e precisam de apoio tecnológico para a gestão de frotas. Trafegar pelas cidades é uma tarefa cada vez mais complexa, mesmo fora das capitais. Existe a necessidade de monitorar a atuação dos motoristas e o desempenho no transporte e entrega de mercadorias.

Nesse cenário, o mercado de rastreamento veicular pode ser dividido em dois grandes grupos. O primeiro é o dos veículos pesados que trafegam nas grande rodovias interestaduais. A maior parte dessas estradas não conta com boa cobertura de telefonia celular. Por isso, a alternativa costuma ser o rastreamento via satélite, embora esse seja um serviço mais caro.

No segundo grupo estão os veículos médios e leves. São os caminhões de menor porte, veículos de passeio e utilitários que trafegam nas regiões urbanas. Geralmente, a procura por serviços de rastreamento para eles também está atrelada às exigências das seguradoras, as quais oferecem descontos para carros que contenham dispositivos de localização.

Quais são os serviços oferecidos?

Para ampliar seu alcance no mercado, uma central de rastreamento pode oferecer pacotes de serviços que se diferenciam pela complexidade e atendem a perfis diversificados. A seguir, explicaremos os três principais modelos para quem fornece tecnologia de rastreamento veicular.

Rastreamento

O rastreamento é o serviço de acompanhamento mais básico que uma central pode oferecer para o acompanhamento de uma frota. Nele, os rastreadores utilizam a rede GPRS para determinar a localização do veículo em um momento específico. O software da central permitirá que o usuário verifique esse posicionamento geográfico com funções simples.

Junto com o rastreador, é possível instalar o chamado botão do pânico. Trata-se de uma espécie de campainha conectada ao equipamento de localização. Ao ser acionada, ela emite um sinal elétrico para o rastreador, o qual informará o ocorrido à central ou para um usuário. É um mecanismo à disposição do motorista para situações de emergência.

Ainda pode ser adicionada a função para bloqueio do fluxo de combustível. Quando acionada, essa opção faz com que o carro pare, impedindo que ele se afaste muito após uma situação de roubo ou furto. É uma solução ideal para empresas que registram grande incidência de roubo de cargas, pois aumenta bastante as chances de recuperação.

Monitoramento

O monitoramento inclui as funcionalidades de rastreamento e ainda agrega um sistema capaz de gerar relatórios ou alertas para determinadas ações executadas por quem conduz o veículo. Ele pode ser utilizado, por exemplo, para acompanhar o comportamento do motorista no trânsito.

Um sistema de monitoramento mostra a posição do veículo, o sentido para o qual ele está se movimentando e sua velocidade. Ele é uma ferramenta extremamente útil para a logística, pois proporciona informações sobre os locais de parada, o tempo consumido em cada uma delas e possíveis desvios na rota planejada.

Uma das funções mais atrativas é a cerca virtual. Os gestores definem o perímetro em que o veículo poderá circular. Caso ele ultrapasse esse limite, o rastreador enviará um sinal de alerta imediatamente, indicando a possibilidade de um roubo.

Telemetria

A telemetria traz tudo que os métodos citados acima já têm, mas coleta informações muito mais detalhadas sobre o veículo. Os possíveis usos dessa tecnologia já são bem conhecidos por quem é fã de automobilismo. Em campeonatos como a Fórmula 1, sistemas de telemetria permitem medir em tempo real as condições de cada peça de um carro.

Com base nessas informações, as equipes fazem ajustes precisos para cada circuito remotamente e orientam os pilotos sobre possíveis alterações para otimizar o desempenho em cenários variados. Nos carros comuns, os equipamentos de telemetria podem ser instalados para coletar informações como rotação do motor e uso da embreagem e dos freios, dentre outros itens.

Uma análise profunda desses dados proporciona a manutenção preventiva da frota. Ao evitar falhas inesperadas, as empresas reduzem significativamente os gastos com problemas mecânicos e elétricos. O resultado é o aumento da produtividade.

Afinal, o que é código CNAE?

Agora, vamos nos aprofundar nas informações sobre a CNAE. A sigla se refere à Classificação Nacional de Atividades Econômicas. Trata-se de um instrumento utilizado por diversos órgãos da administração tributária do país para padronizar os códigos correspondentes a cada atividade econômica.

Ela é aplicável a qualquer agente econômico responsável pela produção de bens e serviços. Portanto, podemos dizer que a CNAE alcança empresas e órgãos privados e públicos, instituições sem fins lucrativos e até profissionais autônomos, mesmo que eles atuem apenas como pessoa física.

A elaboração da CNAE foi coordenada pela Secretaria da Receita Federal e teve orientação técnica do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Também participaram do processo representantes da União, dos Estados e dos Municípios. Os códigos e suas respectivas denominações foram oficializados por meio de resoluções publicadas pelo CONCLA (Comissão Nacional de Classificação) em 2006.

Para que serve o código CNAE?

O código CNAE tem vários impactos na administração de uma empresa. O principal deles é a interferência nos tributos a pagar. Por isso, um erro na hora de determinar os códigos correspondentes aos produtos ou serviços oferecidos implica riscos financeiros. Sua empresa pode acabar pagando impostos que não deveria, sofrer com a bitributação e ter que arcar com obrigações desnecessárias.

Por outro lado, com um planejamento tributário adequado e o enquadramento correto do CNAE, as organizações podem usufruir de incentivos fiscais e contar com alíquotas diferenciadas. Esse fator é ainda mais relevante para empresas enquadradas no Simples Nacional, um regime tributário destinado a microempresas ou empresas de pequeno porte.

Ao formalizar sua opção pelo Simples Nacional, a apuração dos tributos devidos pela empresa fica relativamente mais fácil. O recolhimento acontece por meio de uma guia única, conhecida com DAS (Documento de Arrecadação do Simples Nacional), a qual abrange os valores dos seguintes tributos:

  • CSLL (Contribuição Social sobre Lucro Líquido);

  • IRPJ (Imposto de Renda de Pessoa Jurídica);

  • PIS/Pasep (Programa de Integração Social / Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público);

  • Cofins (Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social);

  • ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços);

  • IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados);

  • ISS (Imposto Sobre Serviços);

  • Contribuição para Seguridade Social.

A adesão ao Simples Nacional está condicionada a uma série de fatores. Um deles é justamente a classificação correspondente ao código CNAE. Além disso, há algumas situações relacionadas aos sócios ou ao faturamento anual que podem impedir que a empresa entre no Simples. Por isso, é indispensável contar com o auxílio de um contador para fazer o enquadramento do seu negócio.

O CNAE também é utilizado para consultar o grau de risco de uma atividade profissional. Esse indicador, relacionado à gestão da segurança do trabalho, também influencia no pagamento de impostos. Quanto maior o grau de risco, mais elevada será a alíquota do SAT (Seguro de Acidente de Trabalho). Ela pode ser de 1%, 2% ou 3% sobre o total de remunerações pagas pela empresa.

É preciso um código CNAE para abrir uma empresa de rastreamento veicular?

Como mencionamos acima, a classificação via código CNAE é aplicável a qualquer agente econômico e, evidentemente, isso inclui as empresas de rastreamento veicular. Elas são enquadradas na classe 80.20-0, a qual se refere a atividades de monitoramento de sistemas de segurança. De acordo com as notas explicativas fornecidas pela CONCLA, essa classe compreende as seguintes atividades:

  • venda de serviços de sistemas de segurança eletrônicos, como os alarmes de proteção contra roubos e incêndios;

  • venda de serviços de monitoramento de bens e pessoas;

  • instalação, reparo, reconstrução e ajuste de mecanismos de segurança.

As notas explicativas da CONCLA também mencionam outras atividades, as quais não fazem parte da classificação 80.20. Entretanto, nada impede que uma empresa seja enquadrada em vários códigos CNAE, caso opte por oferecer serviços com classificações distintas. O cuidado, nessas situações, é com a definição da atividade principal e das atividades secundárias.

Como saber qual o código específico?

Antes de mais nada, se você pretende ter sua própria central de rastreamento veicular, é necessário compreender bem o que é esse tipo de negócio. Trata-se de uma empresa que oferece serviços no setor de segurança eletrônica para automóveis, os quais se destinam, basicamente, ao atendimento de dois objetivos: recuperação veicular e logística.

O que a central faz, portanto, é oferecer um serviço no modelo de comodato, responsabilizando-se pelo funcionamento correto do rastreador instalado no veículo. Esse equipamento se comunica com uma plataforma de rastreamento por meio de chips. Essa definição corresponde com a descrição do código CNAE 80.20 que apresentamos no tópico anterior.

Se você pretende agregar outros produtos ou serviços a essa atividade principal, será necessário encontrar seus códigos CNAE também. Para isso, acesse o sistema CNAE-Fiscal, disponível no site do IBGE. Em seguida, siga os passos seguintes:

  1. clique na guia Estrutura;

  2. selecione a seção que melhor descreve a atividade que sua empresa exercerá;

  3. faça o mesmo para os itens Divisão, Grupo, Classe e Subclasse.

Você perceberá que o próprio site traz informações mais detalhadas sobre cada atividade. Pode ser que ele mesmo indique outras classes e subclasses que se adequem melhor ao tipo de negócio que você pretende desenvolver. E não custa nada repetir: é recomendável contar com o apoio de especialistas em contabilidade para ter certeza de que está tudo correto.

Quais são as tendências para o mercado?

Todo empreendedor de sucesso sabe que é imprescindível acompanhar as novidades para se manter relevante ao longo do tempo. Empresas gigantescas já deixaram de existir por não terem observado mudanças drásticas em seus segmentos. No caso do rastreamento veicular, o principal ponto a ser observado é o surgimento de tecnologias inovadoras.

Dentre as de maior destaque, podemos citar a tecnologia Sigfox. Ela é uma rede desenvolvida com foco na transmissão de dados, feita para aprimorar as conexões entre dispositivos baseados no conceito de IoT (Internet of Things ou, em português, Internet das Coisas). Seu diferencial em relação aos tipos de rede atuais é que ela funciona com baixíssimo consumo de energia.

Dispositivos conectados a uma rede Sigfox só precisam enviar e receber pequenos pacotes de dados entre si, dispensando tarefas de processamento. Eles são capazes de transmitir dados a longa distância, mesmo quando há ruídos ou interferências que costumam afetar o funcionamento de outras redes. Por isso, são muito mais confiáveis.

Além de ver como evoluem as tendências no rastreamento veicular, fique de olho nas inovações do setor automotivo. As características previstas para os carros do futuro dizem muito sobre o rumo que os serviços de rastreamento tomarão nas próximas décadas. Na verdade, algumas dessas mudanças já estão em andamento e seus resultados já se fazem presentes em nossas vidas.

Os testes de empresas como Google e Uber com carros autônomos já são bastante frequentes. Ambos utilizam sistemas de telemetria de GPS para funcionar. Os carros conectados, capazes de mapear o que está em volta e evitar acidentes, devem surgir nos próximos anos.

A telemetria também é um dos pilares para a tecnologia de realidade aumentada. A ideia é projetar dados de consumo de combustível, velocidade e demais informações no para-brisa dos automóveis. Perceba que, além de já ter um mercado amplo para explorar, as empresas de rastreamento contam com um cenário bastante otimista no horizonte.

Depois de tudo que abordamos aqui, você tem bastante informação para ajudar na montagem da sua própria empresa de rastreamento veicular. Esse segmento certamente é muito desafiador, mas a recompensa para quem se dedica a conhecer seus detalhes e agregar novos conhecimentos é promissora.

Agora que você sabe o que é o código CNAE, de que maneira ele interfere na abertura de uma central e como estar pronto para o sucesso nesse mercado, aproveite para assinar nossa newsletter. Você receberá uma série de conteúdos exclusivos sobre o setor de rastreamento veicular e dicas valiosas para obter sucesso com seu negócio.

Guia completo de como vender rastreamento veicular

Administrar um negócio bem-sucedido de sistema por GPS vai além do fechamento da venda inicial com o gerente de frota. A evolução da implementação desse programa pode ser a diferença entre um cliente ao longo da vida e uma conta que fracassa no primeiro período de renovação. Por isso, precisamos ficar atentos para entender como vender rastreamento veicular.

Para ajudar seus clientes a implementar o sistema de rastreamento com êxito, você precisa continuar trabalhando com eles depois de fechar a venda. O tempo e o esforço investidos nessa etapa do processo ajudarão bastante na construção dos alicerces do seu negócio.

Então, resolvemos preparar esse guia especial para que você consiga acompanhar as estratégias principais a fim de obter grande sucesso na área de rastreamento de veículos. Confira!

Por que investir no mercado de rastreamento veicular?

O aumento na adoção de sistemas de transporte inteligentes é o principal fator de direção do mercado global de sistemas de rastreamento de veículos. Outro fator que impactou positivamente esse tipo de venda é a preocupação com a segurança dos serviços de transporte.

Além disso, espera-se que o aumento das operações da frota, especialmente nos mercados emergentes, eleve o crescimento da receita da previsão de mercado dos sistemas de rastreamento de veículos. O crescimento nas escolhas, criando mudanças no mercado, é um fator desafiador para os principais players do mercado de rastreamento de veículos.

Esse número crescente de participantes do setor leva a uma estrutura setorial fragmentada. Pelo contrário, espera-se que a análise de mercado dos sistemas de rastreamento de veículos crie um mercado oportunista para os participantes ao conquistar novos segmentos de clientes de diversos setores da indústria.

As empresas estão fornecendo serviços de transporte para seus funcionários e esses serviços são terceirizados. Assim, a cadeia de valor dos veículos conectados está diversificando. Além disso, espera-se que o surgimento do 5G para conectividade de veículos forneça oportunidades remuneradas para expansão do mercado.

1. Estabilidade e crescimento do negócio

Investir na abertura de uma instituição de rastreamento veicular é atraente porque se integra de modo perfeito às tendências de mercado em estabilidade e crescimento. O padrão de negócio das centrais de rastreamento é fortemente escalável, pois você só necessita de um computador com acesso à internet e endereço fixo para começar.

Trata-se de um empreendimento com receita recorrente, pois o cliente está disposto a pagar para ter um serviço de monitoramento que funcione permanentemente. O setor de rastreamento e monitoramento de frotas demonstra um grande potencial de crescimento para os próximos anos, visto que a maior parte dos caminhões, motos e carros no Brasil ainda não é monitorada.

Esse nicho de mercado é composto tanto por pessoas físicas quanto por pessoas jurídicas. No caso do primeiro grupo, a procura é por soluções baratas e que protejam o veículo. Já para as organizações, a maior demanda está entre donos de frotas menores que, além de ter mais segurança, almejam otimizar a gestão logística e contribuir para manutenção preventiva dos veículos. 

A Getrak tem mais de 15 anos de atuação nesse mercado e é considerada referência internacional no desenvolvimento de soluções para centrais de rastreamento. Seu modelo de negócios foi gerado para colaborar com o surgimento de novas centrais e, para isso, ela oferece todo a infraestrutura vital para quem tem o sonho de empreender

Além de receber um software de rastreamento completo e que pode ser personalizado com a marca da empresa, os parceiros da Getrak têm mais facilidade para adquirir o hardware, que inclui os rastreadores e os chips M2M, que viabilizam a comunicação entre o veículo e a central. O empreendedor ainda aprende todo o processo de instalação e cadastro dos equipamentos.

Para salientar, o Brasil tem uma frota de veículos (carros, comerciais leves, picapes e furgões, caminhões e ônibus) de cerca de 43 milhões de veículos. Segundo o Correio Braziliense, cerca de 80% da frota brasileira de veículos circula sem algum tipo de proteção como o rastreamento.

Para aquele que deseja iniciar uma vida de empreendedor, esse é o setor que mais promete ser lucrativo. Se temos 43 milhões de veículos circulando e 80% não tem esse serviço, o empreendedor terá uma lacuna de 34 milhões de veículos para trabalhar e vender seu produto e serviço.

2. Público amplo 

O mercado global de sistemas de rastreamento de veículos é segmentado com base no tipo, tipo de veículo, aplicativo, indústria vertical e região. O mercado é classificado como ativo e passivo com base no tipo.

Prevê-se que o segmento ativo seja o mais lucrativo no tamanho do mercado dos sistemas globais de rastreamento de veículos durante o período de previsão, devido à crescente preferência pelo monitoramento e geração de relatórios em tempo real, que indiretamente mostra o futuro das soluções de mobilidade.

Por tipo de veículo, o mercado é segmentado em veículos comerciais e veículos de passageiros. Estima-se que os veículos de passageiros dominem durante o período de previsão, devido ao aumento dos operadores de frotas, especialmente nos mercados emergentes. Esses operadores de frota estão se esforçando para oferecer experiência ao consumidor a preços diferentes em comunidades suburbanas. Além disso, o aumento da penetração da internet é um fator-chave que contribui para o crescimento desse setor.

Alguns aplicativos incluem rastreamento móvel, rastreamento de celular e rastreamento de satélite. O rastreamento de celular foi o maior contribuinte em 2017, devido ao fato de que serve como a opção mais econômica e mais ampla de conectividade em comparação com outras.

Em termos de indústria vertical, o mercado global de sistemas de rastreamento de veículos é segregado em transporte e logística, construção e fabricação, aviação, varejo, governo e outros setores verticais. O segmento de transporte e logística deteve a maior participação de mercado em 2017 com a enorme adoção da conectividade de veículos no setor de vendas e distribuição de frotas. Os aplicativos incluem, como dito, rastreamento móvel, rastreamento de celular e rastreamento de satélite.

O mercado prevê que as regiões metropolitanas sejam as maiores contribuidoras de receita na participação de mercado dos sistemas de rastreamento de veículos, devido ao rápido aumento do PIB e às altas vendas de automóveis.

Embora o mercado brasileiro esteja na fase desenvolvimento, espera-se que ele mostre um crescimento considerável no futuro próximo, devido a duas principais tendências do mercado de sistemas de rastreamento de veículos. Um deles é o aumento da penetração de veículos autônomos e a tendência de transporte compartilhado.

Outro fator que contribui para o crescimento do mercado nessa região é o foco crescente em direção à frota verde, que pode ser alcançada por rastreamento e relatórios adequados da manutenção do veículo. Por outro lado, o mercado de sistemas de rastreamento de veículos do Brasil está passando por um ecossistema reestruturado, com o surgimento de muitas tecnologias e a disponibilidade de fornecedores de soluções.

A reestruturação do mercado é evidente nas principais fusões, aquisições e outros acordos de parceria testemunhados em todo o mundo. O crescimento do mercado dos sistemas de rastreamento veicular é atribuído ao aumento da participação da indústria em todo o ecossistema. 

Tendo em vista que a região brasileira está investindo em equipamentos pesados ​​na indústria de construção e mineração, esses investimentos estimulam a adoção de sistemas de rastreamento de veículos em unidades comerciais.

O mercado global de sistemas de dispositivos de rastreamento GPS foi segmentado com base em tipo, componentes, usuários finais e região. Veja, abaixo, de forma mas sintética, os públicos que são alvo desse tipo de serviço. 

Sistema de dispositivo de rastreamento GPS Mercado por tipo

  • rastreadores GPS ocultos;
  • rastreador autônomo;
  • rastreador avançado;
  • outros.

Sistema de dispositivo de rastreamento GPS Mercado por componentes

  • registradores GPS;
  • rastreadores GPS pessoais;
  • rastreadores GPS em tempo real; 
  • outros.

Sistema de rastreamento por GPS do mercado por usuário final

  • automotivo e aeroespacial;
  • saúde;
  • transporte;
  • varejo;
  • governo e defesa;
  • industrial;
  • hotelaria;
  • educação;
  • outros.

Sistema de rastreamento por GPS Mercado por regiões

  • metrópoles;
  • capitais;
  • médias cidades;
  • interior.

3. Estrutura simplificada

Ao contrário do que se imagina, não há necessidade de uma estrutura enorme e complexa para iniciar os trabalhos na sua própria central de rastreamento veicular. Antes de tudo, você precisará de 3 itens:

  • endereço fixo;
  • uma boa conexão de internet;
  • um bom computador.

Como existe a possibilidade de utilizar um serviço terceirizado de atendimento 24 horas, os custos de abertura são reduzidos em relação a outros modelos de negócio. O próximo passo é conseguir um software de rastreamento que se conversem entre os rastreadores e faça coleta todos as informações que poderão ser acessadas pelos consumidores em tempo real pelo smartphone.

Logo após, é a vez de adquirir os chips para comunicação e os rastreadores, sempre tendo grande atenção às suas especificações e funcionalidades. Os rastreadores são equipamentos que enviam os dados para a central por meio de uma conexão M2M (Máquina para Máquina), usando um circuito eletrônico parecido com o de um celular.

É essencial considerar a qualidade desses elementos para dificultar os gastos extras com reposição e manutenções de equipamentos com defeito. No caso dos chips, observa-se previamente a área de cobertura da operadora para se livrar da escassez de conectividade e áreas de sombra.

Sempre faça testes com os rastreadores e chips antes de instalá-los nos veículos. É fundamental se certificar de que todas as configurações estão de acordo com as recomendações do fabricante e contar com profissionais preparados para fazer a instalação corretamente.

4. Baixo investimento

O sistema de rastreamento GPS para veículos geralmente consiste nos seguintes componentes:

  • módulo móvel, pode consistir em dois dispositivos (receptor + telefone) ou em um único rastreador GPS;
  • adaptador;
  • fonte de energia;
  • caixa para a vedação do módulo;
  • software para análise de dados;
  • computador (servidor);
  • conexão de rede;
  • para operador comercial ou assistente (especialista que sabe montar ou desmontar o sistema GPS em um caminhão corretamente).

Um módulo móvel consiste em um receptor de satélite e uma unidade de armazenamento de dados. Os rastreadores de GPS geralmente têm uma taxa de gravação de 5 segundos na qual podem rastrear o movimento do carro em 180 horas (mais de 7 dias).

O GPS é alimentado por uma bateria embutida ou removível. A capacidade de usar baterias adicionais (removíveis) é preferível, pois ajudará a evitar muitos problemas relacionados à falha da bateria embutida. Esta é uma vantagem significativa e deve ser dada preferência a esses rastreadores GPS.

Mas, mesmo no caso de fonte de energia externa, o rastreador GPS funcionará não mais que algumas horas. Para operação estável, sem falhas, a unidade GPS precisa estar conectada à rede a bordo do carro via adaptador. Portanto, o adaptador veicular é um item obrigatório em seu sistema GPS.

Todas as conexões à rede de bordo precisam ser protegidas contra desconexões acidentais ou intencionais. Para melhorar a confiabilidade da conexão, ela deve ser soldada e ter apenas um conector — dentro da caixa selada.

Para complicar a desconexão, o ponto soldado deve estar localizado em um local de difícil acesso para que nem o motorista saiba sobre sua localização (caso comercial). A conexão deve ser fornecida por meio de um fusível na região da rede onde a tensão não dependa da posição da chave de ignição.

O investimento inicial refere-se ao capital fundamental para que um negócio próprio se sustente até ser autossustentável. Ele é formado por:

  • investimento fixo: inclui o dinheiro gasto com móveis, equipamentos e instalações da empresa;
  • investimento pré-operacional: gastos com pesquisa de mercado e questões burocráticas, como o registro da empresa;
  • capital de giro: dinheiro que sustentará as atividades produtivas da organização, facilitando os primeiros pagamentos de salário, compras e demais despesas nos meses iniciais de funcionamento.

O investimento inicial se traduz nos custos fixos, que variam de acordo com a região em que ela operará, e à compra de hardware, que oscila conforme a quantidade. Em geral, os custos convertem-se na diluição nas despesas do mês. Isso propicia um trabalho com uma boa margem de lucro.

Estima-se que os parceiros da Getrak, usando chips de ótima qualidade e equipamentos e realizando a implementação corretamente, tenham lucro líquido de até 30%.

Como vender rastreamento veicular?

O processo de venda no setor de rastreamento veicular requer um bom planejamento para que a marca se aproxime do cliente e consiga se destacar diante das outras opções disponíveis no mercado.

Vamos mostrar aqui alguns elementos fundamentais que fazem parte de uma estratégia bem-sucedida.

Encontre seu público-alvo

Reconhecer o perfil dos seus potenciais clientes é primordial para abrir um novo negócio com confiança, segurança e atender toda a estratégia de vendas.

É a partir desse estudo que você conseguirá estabelecer o melhor modo de executar os recursos do seu negócio. Por isso, focalize na categoria de público que pode se importar pelos serviços que você vai oferecer. São pessoas jurídicas ou pessoas físicas? Qual é a faixa de faturamento/renda? De que região?

Analise a concorrência

Antes de entrar em um mercado, busque identificar as organizações que ofertam serviços semelhantes ou iguais aos seus, com as quais você concorrerá.

Analisando profundamente, tente conhecer os valores praticados por eles, quais métodos de divulgação realizam, qual a percepção dos clientes quanto à qualidade do serviço e quem são seus fornecedores.

Esse tipo de pesquisa pode apresentar uma oportunidade de negócio e os elos fracos a serem consertados. Além do mais, pode ser que você perceba alguma demanda bem específica e que nenhuma companhia pode atender.

Escolha canais de venda adequados

Como atrair clientes? Os canais de venda são as maneiras que seu negócio aplicará para conquistar contato com eles e, para tanto, existem estratégias ideais que oscilam conforme o tipo de serviço ofertado.

O avanço tecnológico provocou um grande desenvolvimento nesse sentido. Os contatos por telefone ou presenciais podem ser agregados, ou até substituídos totalmente por dispositivos online.

É cada vez maior a quantidade de empresas de todos os portes que utilizam sites próprios, perfis em redes sociais e aplicativos para se comunicar diretamente com o consumidor. Esses meios servem para divulgar a marca e ainda são excelentes para manter uma relação mais próxima com os consumidores.

Qualifique a equipe de vendas

A utilização eficaz dos canais de venda apenas é possível se o time de vendedores estiver bem treinado. Assegure que a equipe saiba profundamente o perfil e o serviço do cliente. Dessa maneira, todos estarão prontos para entender suas necessidades e promover um atendimento personalizado.

O trabalho de vendas deve superar as expectativas do consumidor. Isso ajuda a consolidar a credibilidade do seu negócio e a atrair o público, pois clientes satisfeitos tendem a recomendar a empresa para outras pessoas. 

Estabeleça os processos de cobrança

Os métodos de pagamento e cobrança estão entre os pontos fundamentais na gestão de vendas, além de serem determinantes para a saúde financeira do negócio.

Serviços baseados em receitas recorrentes devem oferecer opções que agilizem a vida do consumidor.

As ações de cobrança — necessárias para preservar os índices de inadimplência em baixa — necessitam ser executadas com prudência, pois os procedimentos inadequados mancham a imagem da marca e levam à perda de clientes. 

Constate então que vender serviços de modo eficaz implica diversos fatores. Sendo assim, considere os elementos que abordamos aqui e você conseguirá oferecer um trabalho de qualidade e propagar sua proposta adequadamente ao mercado.

Como abrir uma empresa de rastreamento veicular?

Iniciar um novo negócio pode ser um dos maiores desafios que você assumiu em sua vida. No entanto, não é uma tarefa fácil. Há várias coisas que você precisa levar em consideração. Por exemplo, se você decidiu vender dispositivos de rastreamento de veículos, verifique se está no caminho certo. Aqui estão algumas dicas imbatíveis.

Defina seu nicho

Nem todas as empresas de rastreamento de veículos são criadas da mesma forma. Existem diferentes tipos de empresas que você pode fazer. Também variará de acordo com os veículos que você adquiriu. De fato, a primeira coisa que você precisa decidir é quem seriam seus clientes em potencial. Nunca cometa o erro de pensar que todo mundo que precisa de um dispositivo de rastreamento de veículos é seu cliente. Dessa forma, sua empresa não iria a lugar nenhum. Você deve se concentrar em um público-alvo.

Decida sobre o seu produto

Qual será o seu produto final? Deseja vender dispositivos GPS? Deseja fornecer apenas serviços de instalação? O seu software de rastreamento de veículos será capaz de lidar com o gerenciamento de frotas? Todas essas perguntas precisam ser respondidas com franqueza antes de você iniciar o negócio. O produto que você está vendendo deve ser atraente para os clientes. Caso contrário, eles serão menos preocupados com a oferta e passarão para o próximo produto.

Procure o software certo

O que torna um sistema de rastreamento GPS especial é o software que está trabalhando dentro. Portanto, é importante que você escolha o tipo certo de software. Uma regra simples é que o software seja capaz de escalar junto com o seu negócio. A melhor maneira de lidar com o software de rastreamento GPS é ter uma parceria com uma empresa de desenvolvimento de software respeitável. Ele deve poder incorporar todos os recursos que você deseja no seu sistema de rastreamento.

Obtenha o hardware certo

Agora que você lida com o software, é hora de examinar também mais de perto a parte do hardware. Lembre-se de que o hardware é importante, pois o dispositivo de rastreamento precisa ser resistente e durável. Você precisará gastar muito tempo verificando a qualidade do hardware. O design do dispositivo também deve ser fácil de instalar. Os clientes devem poder instalar o dispositivo seguindo algumas instruções simples.

Comece seu negócio

Concentre-se em obter seu primeiro cliente. Quando você conseguir fazer isso, automaticamente seus negócios deverão crescer. No entanto, você precisa estar preparado para trabalhar duro. Nada vem fácil neste mundo e você deve estar preparado para arrasar no campo.

Você também deve se preparar para atualizar suas habilidades de tempos em tempos. O treinamento é um processo contínuo nesse campo. Como e quando há alguma inovação tecnológica, você deve tentar se treinar na nova tecnologia. Esse tipo de abordagem dedicada ajudará a ter uma carreira de sucesso nesse campo.

Conclusão

O negócio de rastreamento consiste em várias partes: software de rastreamento, hardware (servidor), rastreadores GPS, site com domínio memorável, ótimo marketing para mostrar seu serviço ao mundo e suporte de alta qualidade.

Decida como seu empreendimento começa, se você venderá rastreadores GPS ou apenas oferecerá um servidor de rastreamento aos clientes, para que eles conectem seus rastreadores GPS. Você deve decidir qual modelo de negócio de GPS prefere. Recomendamos crescer passo a passo para eliminar qualquer possível perda de dinheiro.

Não há partes mais ou menos importantes nessa área de comércio — todas as partes são igualmente importantes e dependentes umas das outras. Dessa forma, agora você sabe como iniciar seus negócios com eficiência e sabe como vender rastreamento veicular. Basta começar e boa sorte!

Gostou do post? Então prepare-se para aprender como agregar valor à sua empresa de rastreamento veicular. É só baixar o e-book!

Powered by Rock Convert
Navegação